Notícias


Zélia Cardoso diz que Plano Collor não foi só confisco

Fonte: Agência Brasil

Ex-ministra da Fazenda no governo Collor, Zélia Cardoso de Mello, disse nesta terça-feira, no seminário em comemoração aos 200 anos da pasta, que, "diferentemente da propaganda que o reduziu (Plano Collor) ao confisco, era um amplo conjunto de reformas aliadas a um programa de estabilização, que tinha objetivos conjunturais".

Segundo ela, o plano teve sucessos e fracassos. "Foi muito bem no sentido de evitar a hiperinflação, que se aproximava de 84% ao mês, no início de governo e se manteve entre 2% e 19% no período em que estive à frente do ministério. Mas não conseguimos debelar a inflação, como todos sabem", admitiu.

Zélia também enfatizou que o plano reverteu a situação ruim das finanças públicas, permitiu a abertura da economia brasileira e a privatização deixou de ser um tabu.

A ex-ministra disse, ainda, que o período iniciado em 1985 foi tão difícil e turbulento quanto 1890, com o início da República de Rui Barbosa. Mas, segundo ela, as reformas ocorridas a partir do Plano Cruzado, em 1986, "criaram as condições necessárias para o sucesso do (Plano) Real".