Notícias


Volume de cheques sem fundo aumenta em janeiro, diz TeleCheque

Folha Online

da Folha Online

O volume de cheques honrados no país recuou em janeiro na comparação com o mês anterior, informou nesta segunda-feira a empresa de análise de crédito TeleCheque.

Segundo a empresa, 96,68% dos cheques foram honrados –uma queda de 0,96 ponto percentual sobre os 97,62% de dezembro do ano passado.

A TeleCheque aponta como principais motivos do aumento do volume de cheques sem fundos a grande quantidade de gastos extras do início do ano, como IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor), IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) e material escolar, além das dívidas contraídas no período do Natal.

"Apesar disso, esse aumento é considerado normal, uma vez que o consumidor já tem seu dinheiro comprometido com o pagamento de contas e despesas do dia a dia. Para muitos, estes gastos extras dificultam a administração financeira", disse José Antonio Praxedes Neto, vice-presidente da TeleCheque.

O executivo ainda apontou o agravamento da crise econômica como motivo para o aumento do calote. "Alguns setores já começaram a sentir os efeitos e precisaram diminuir custos. De qualquer forma, a tendência é recuar o consumo de supérfluos e priorizar os itens de primeira necessidade, como alimentação", declara Praxedes.

A pesquisa apontou ainda uma queda no volume de cheques fraudados recebidos. Em janeiro, apenas 0,07% dos cheques estavam nesta situação.

Na divisão por Estados, os que tiveram os maiores índices de cheques honrados são Goiás (97,55%), Paraíba (97,51%), Rio Grande do Sul (97,5%), Rio Grande do Norte (97,47%) e Santa Catarina (97,42%). Na outra ponta, os que tiveram os menores índices são Pará (93,57%), Maranhão (93,8%), Espírito Santo (94,41%), Ceará (95%) e Amazonas (95,39%).