Notícias


Tributos fazem refeições ficarem até 33,61% mais caras

SÃO PAULO – Os tributos deixam as refeições brasileiras até um terço mais caras, conforme revelou levantamento realizado pelo professor de Finanças da Ebape/FGV (Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas), Francisco Barone.

Este é o caso do lanche da tarde, o qual fica 33,61% mais caro por causa da carga tributária brasileira. Para chegar a esta proporção, o professor considerou como o lanche da tarde uma lata de refrigerante (45,80% de tributos) e um cachorro quente (21,41%).

O jantar foi considerado a segunda refeição com maior tributação, de 26,73%, em média, isso se o cardápio for macarrão (18,28% de tributos), com molho de tomate (26,05%), frango (16,80%) e uma lata de refrigerante (45,80%).

Começo do dia
O café-da-manhã e o almoço possuem tributação parecida, de 21,76% e 21,16%, em média, respectivamente. Na primeira refeição, foi considerado o pão francês (14,75% de tributos), café (19,98%), leite (12,55%) e manteiga (36,01%).

Além disso, o professor ainda acrescentou o queijo (16,59%) e o açúcar (30,70%). Na tabela abaixo estão os alimentos usados para o cálculo da tributação no almoço:

Alimento Tributação
Arroz 15,34%
Feijão 15,34%
Carne bovina 17,47%
Batata 11,22%
Lata de refrigerante 45,80%
Sobremesa (frutas) 21,78%

Fonte: FGV

Tributação por dentro
Barone levou em consideração a tributação por dentro, em que o tributo incide sobre sua própria base de cálculo. Esse tipo de tributação é bastante criticado, uma vez que onera ainda mais o consumidor.

Segundo pesquisa realizada pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), a atual sistemática leva aos cofres públicos uma quantia indevida de cerca de R$ 52 bilhões por ano, equivalente a 2,03% do PIB (Produto Interno Bruto).

Um produto de R$ 100, por exemplo, passa pela tributação de 18% de ICMS, subindo para R$ 118, e depois novamente por essa incidência de 18%, o que não acontece nos países desenvolvidos, onde os tributos são calculados por fora e apenas uma vez.