Notícias


Trabalhadores receberão R$ 1 bi de FGTS sonegado por empresas

JULIANNA SOFIA
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Cerca de 92 mil empresas que sonegavam o recolhimento de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) foram autuadas pelo Ministério do Trabalho e obrigadas a depositar quase R$ 1 bilhão nas contas dos trabalhadores prejudicados. Segundo o ministério, R$ 268 milhões já foram creditados.

O valor de R$ 974 bilhões é considerado recorde pela fiscalização, tendo sido levantado pelos auditores em operações focadas em grandes empregadores. Os outros R$ 706 milhões não foram depositados pelas empresas porque ainda dependem da tramitação de processo administrativo no ministério.

As ações foram realizadas entre janeiro e outubro deste ano e o resultado já supera o total apurado em todo o ano passado (R$ 964 bilhões). No período, foram fiscalizadas 247 mil empresas no país, o que corresponde a 20 milhões de trabalhadores, de acordo com o ministério. Em 2006, o número de empresas fiscalizadas foi maior e chegou a 303 mil.

O aumento no valor levantado pela fiscalização do Ministério do Trabalho, de acordo com os técnicos, deve-se ao foco nas grandes empresas e empreendimentos com indícios de sonegação. Para constatar se a empresa está em dia com os depósitos no FGTS, os fiscais cruzam as informações da folha de pagamentos com os lançamentos registrados pela Caixa Econômica Federal.