Notícias


Trabalhadores querem o fim do imposto de renda sobre a PLR

Diário de Taubaté - O essencial da informação.

Os trabalhadores na Volkswagen aprovaram em assembléia a realização de um abaixo assinado na categoria metalúrgica de Taubaté e Região em apoio ao projeto de lei do deputado federal Vicentinho (PT/SP) que pede a isenção do Imposto de Renda sobre a PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

A assembléia que aprovou o abaixo assinado aconteceu na segunda-feira, dia 07, e contou com a presença do deputado federal Carlinhos Almeida (PT/SP).

A campanha pedindo o fim do imposto sobre a PLR acontece durante toda a semana nas empresas da base.

O projeto de lei do deputado federal Vicentinho já teve neste ano o parecer favorável da Comissão de Trabalho da Câmara.

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) está realizando um abaixo assinado com os trabalhadores dos ramos dos Bancários, Metalúrgicos e Químicos, pela aprovação do projeto de lei de Vicentinho.

O abaixo assinado pede a alteração da Lei nº 10.101, de 19 de dezembro de 2000, a fim de isentar os trabalhadores do pagamento de Imposto de Renda no recebimento da PLR.

A CUT defende uma tributação justa e progressiva. A isenção significaria mais renda no bolso do trabalhador e ganhos para toda a sociedade. Com salários melhores, o comércio vende mais, a indústria produz mais, o que resulta em geração de novos empregos.

O sindicato defende uma reforma tributária em que quem ganha menos pague menos e quem ganha mais pague mais. Hoje não é assim. Em 2009, os trabalhadores contribuíram com 10% da carga tributária, enquanto os bancos pagaram apenas 3% dessa arrecadação.

Os lucros e dividendos recebidos pelos acionistas, desde 1996, são isentos de IR. No entanto, quando distribuído aos trabalhadores, a título de PLR, sofre a tributação. presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, Isaac do Carmo, disse que os trabalhadores de toda a base serão mobilizados nessa luta.

“Nesta semana o abaixo assinado já estará circulando nas empresas da base e se preciso faremos uma grande mobilização quando as assinaturas forem entregues na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados”, disse Isaac.

O deputado federal Carlinhos Almeida disse na assembléia que a mobilização dos trabalhadores é importante para pressionar os deputados que votam a favor dos interesses dos patrões.

“Temos uma bancada forte no Congresso Nacional , mas também precisamos da mobilização e do apoio popular para que a pauta da Classe Trabalhadora seja votada”, disse Carlinhos.