Notícias


Tesouro ganha R$ 500 bilhões mais cedo

A arrecadação tributária está cada vez mais veloz. Cerca de 65% dos tributos brasileiros recaem de maneira indireta sobre o consumo.

O Impostômetro, painel eletrônico que indica a arrecadação tributária federal, estadual e municipal, registrou ontem R$ 500 bilhões. Esse é o valor que saiu do bolso do contribuinte e entrou, na forma de tributos, nos caixas dos governos, do início do ano até ontem. O montante foi alcançado com 21 dias de antecedência em relação ao ano passado.

Nesse ritmo, a expectativa é que ao final do ano o fisco abocanhe R$ 1,4 trilhão dos brasileiros. E a fome do Leão é tanta que nem as mães são perdoadas, ou melhor, os presentes que elas recebem. As compras para o Dia das Mães ajudam a engordar a fera.

Consumo – Quem resolver presentear a mãe com itens de perfumaria, por exemplo, do valor pago pelo bem, 78% serão tributos. Quem pretende levá-la para almoçar, do gasto que terá no restaurante, 32,21% serão impostos. Se as joias forem a opção de presente, então 50,44% dos valor pago por elas serão tributos que vão direto para os caixas dos governos (Veja mais ao lado).

Essa é a realidade no Brasil. Os impostos estão embutidos nos bens e serviços adquiridos pelo consumidor. Cerca de 65% dos tributos brasileiros recaem de maneira indireta sobre o consumo, o que faz com que as classes de menor renda sejam mais prejudicadas, já que, proporcionalmente às classes mais abastadas, destinam mais recursos para consumir. Em média, o brasileiro trabalha quatro meses todo o ano para ficar em dia com o fisco.

A arrecadação tributária aumenta ano após ano. Em 2009, o Impostômetro registrou R$ 1,09 trilhão de receita anual. Em 2010, o valor cresceu para R$ 1,27 trilhão. Para este ano, a projeção é de R$ 1,4 trilhão. Várias entidades, entre elas a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), têm feito campanhas pedindo a devida destinação dos crescentes recursos arrecadados.

O Impostômetro está instalado no prédio da ACSP desde 2005. Ele também pode ser visto na internet pelo site www.impostometro.com.br.