Notícias


Taperoá vai comemorar 80 anos de Ariano Suassuna

Logomarca do veículo

Município onde escritor paraibano nasceu prepara festa, de 21 a 23 de junho, para festejar aniversário; evento deve atrair turistas

Vanessa Brito

Brasília – O prefeito e os moradores do município de Taperoá preparam uma das maiores festas já realizadas no Cariri paraibano. O motivo é o aniversário do escritor Ariano Suassuna, ilustre filho da terra que completará 80 anos no dia 16 de junho. "Serão três dias de festa e programação cultural intensa", adianta o prefeito da cidade, Deoclécio Moura Filho.

Na verdade, a cidade natal do escritor já está em ritmo de seu aniversário desde o fim de 2006. Entre outubro e dezembro, Taperoá foi cenário das gravações da próxima minissérie da TV Globo, A Pedra do Reino, baseada em romance de mesmo nome de autoria de Suassuna. A minissérie entra no ar a partir do dia 12 de junho.

Em Taperoá, a comemoração da data será no período de 21 a 23 de junho, com a presença de Ariano Suassuna. O prefeito Deoclécio e parte dos moradores estão atarefados com a organização da comemoração. Reuniões e ensaios ocorrem na prefeitura, escolas e em outros locais.

"Ariano estará na cidade", informa animado o prefeito. A celebração do aniversário do escritor foi estrategicamente agendada: termina na véspera do São João, no dia 24, a maior festa popular da Região Nordeste, ou seja, a festa prosseguirá. "O aniversário de Ariano vai ser um pré-São João de três dias", define o prefeito.

Turismo e cultura em alta

"Continuo dizendo que a história de Taperoá se divide em dois momentos: antes e depois da gravação dessa minissérie", enfatiza o administrador municipal. A minissérie nem entrou no ar e já está incrementando o turismo na região. Desde janeiro, cerca de mil turistas visitaram a cidade. Todos os dias, a prefeitura recebe telefonemas de interessados sobre pousadas, hotéis e atrações taperoenses. "A repercussão é nacional", observa o prefeito.

A comemoração dos 80 anos do escritor tem programação extensa e composta por várias atividades culturais na cidade. A ‘Casa do Artesão Ariano Suassuna’ será inaugurada no imóvel onde ele viveu até 15 anos. A casa foi restaurada. A vida e a obra do escritor serão tema de palestras, gincana e concurso literário na cidade. Haverá apresentação de grupos folclóricos e concurso de quadrilha. A corrida da argolinha, presente na trama da minissérie, também consta na programação.

Exigências do escritor

Artistas da região representam 98% do elenco da minissérie A Pedra do Reino. A contratação de trabalhadores e talentos locais foi exigência de Ariano Suassuna, atendida pela emissora. "Apenas seis atores do time principal são globais", diz o prefeito. Segundo ele, cinco atores do sertão paraibano vão fazer papéis importantes.

A realização de uma sessão especial para a população de Taperoá também foi demandada pelo aniversariante. No dia 21 de junho, será projetada num telão montado em praça pública. Diretor, atores principais e técnicos deverão estar presentes à sessão, de acordo com Deoclécio.

Gravação e benefícios

Ao todo, cerca de 800 pessoas encontraram trabalho, renda e ocupação durante os três inesquecíveis meses de filmagens da minissérie A Pedra do Reino em Taperoá. Quinhentos figurantes receberam diárias e refeições. Vinte pedreiros e pintores locais trabalharam na construção da cidade cenográfica e cenários. O salário mensal era de R$ 650. Um marceneiro taperoense foi contratado e está trabalhando no Projac, complexo cenográfico da Rede Globo, no Rio de Janeiro.

O figurino da minissérie foi totalmente confeccionado por oito costureiras de Taperoá. Artesãos participaram de oficinas de materiais reciclados com cenógrafos, levados pela emissora para desenvolver adereços de cavalos e caricaturas. Eles também produziram os cenários da minissérie. Figurino e cenários ficaram na cidade e, agora, pertencem ao acervo da ‘Casa do Artesão Ariano Suassuna’, a ser inaugurada.

Produtores de verduras, lojas de materiais de construção, papelaria, de tecidos, armarinho, restaurantes, lanchonetes, pousadas, hotéis, entre outros, incrementaram suas vendas. Criadores de caprinos e ovinos da região também faturaram com as filmagens. Durante os três meses de gravações, foram consumidos 500 quilos de carne por semana pelos participantes das gravações.

Fachadas de casas foram restauradas, postes altos foram substituídos por postes baixos, com fiação subterrânea. Até uma nova cadeia e uma nova igreja em alvenaria a cidade ganhou com a gravação da minissérie.

Alfabetização e teatro de arena

A alfabetização por meio do telecurso do ensino fundamental da Fundação Roberto Marinho foi o benefício socioeducativo gerado pela gravação da minissérie para a população de Taperoá. Prefeitura municipal e Fundação firmaram convênio para viabilizar o curso. Desde fevereiro, 682 alunos são alfabetizados. Uma segunda etapa desse convênio prevê a oferta de curso de ensino médio na cidade.

A cidade cenográfica montada em Taperoá vai se transformar em novo equipamento público da cidade. Antes que fosse derrubada, o prefeito montou dois projetos e os apresentou à Eletrobrás e à Chesf para conseguir patrocínio e transformar as fachadas, feitas em madeira e gesso, em alvenaria.

O prefeito informa que o Sebrae na Paraíba apoiou a elaboração dos projetos. "Vamos transformar a cidade cenográfica em teatro de arena, onde serão apresentadas manifestações culturais, como teatro, dança, música e folclore da região", revela Deoclécio. O novo espaço deverá ganhar o nome de Cariri divulgando o Cariri. Capacitações para guias de turismo e outras que o Sebrae vai ministrar estão previstas nos dois projetos.

"Toda a Paraíba vibra com o que está acontecendo em Taperoá", acrescenta. O calendário turístico-cultural da cidade está sendo elaborado e culminará com apresentação de uma peça de Ariano Suassuna no futuro teatro de arena.

Serviço:
Prefeitura Municipal de Taperoá (PB) – (83) 3463-2924
Sebrae/PB – (83) 3218-1000
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7494 e 2107-9362/9359