Notícias


Simples e Refis 4: veja o que vale e não vale na adesão

De acordo com técnicos da FISCOSoft, existem três situações que impedem participação

SÃO PAULO – Companhias optantes pelo Simples Nacional podem aderir, em alguns casos,à modalidade de refinanciamento de dívidas com a União no âmbito do chamado Refis 4, instituído neste ano pela Receita Federal do Brasil e pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. A informação é da consultoria FISCOSoft.

De acordo com técnicos da empresa, neste caso, incluem-se os débitos de impostos e contribuições federais do período em que a empresa os apurava como optante pelo Simples Federal ou com base no Lucro Presumido ou Lucro Real, e que se tornaram exigíveis apósseu ingresso no Simples Nacional.

Contudo, conforme a consultoria, não estão inclusos na liberação os seguintes itens:

Leia mais:

Refis 4: crédito de CSLL e prejuízo fiscal reduzem juro

Contribuinte deve usar certificação digital no Refis 4

Refis 4: crédito-prêmio do IPI pode ser parcelado

1º: Especial Refis 4: prazo para adesão acaba em novembro

2º: Especial Refis 4: veja o que e como pode ser parcelado

3º: Especial Refis 4: confira o pagamento mais vantajoso

4º: Especial Refis 4: veja as contas que não entram