Notícias


Setor de alimentação comemora bons resultados

Fernanda Pressinott

O setor de alimentação e bebidas tem boas perspectivas para este ano. Estudo recente do Departamento de Economia e Estatística da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) projeta um crescimento de 4% na produção e 4,5% nas vendas reais (deflacionadas pelo Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna – IGP-DI). Em relação ao volume de exportações, a entidade prevê um incremento entre 10% e 15%, o que equivale a aproximadamente US$ 25 bilhões.

Para o presidente da Abia, Edmundo Klotz, "é preciso que cresçam as exportações de produtos com maior valor agregado, o que tende a ocorrer nos próximos anos, em razão do investimento da indústria em tecnologia e novos processos", diz.

No primeiro quadrimestre de 2007, o segmento alimentício cresceu 7,1% em volume e 5,1% em valor em comparação com o mesmo período do ano passado. Particularmente no mês de abril, porém, o setor sofreu uma queda de 18,26% no volume de vendas reais e de 7,62% na produção física em comparação a março. Isso ocorreu porque abril teve um número menor de dias úteis e também porque a Páscoa foi comemorada no início do mês. "A produção e as vendas ficaram concentradas em março", afirma Klotz.

Ano passado – Os números do ano passado também foram consolidados pelo Departamento de Economia da Abia. Comparadas a 2005, a produção cresceu 3,4% e as vendas reais, 3,8%. As exportações atingiram a marca de US$ 22,7 bilhões, um crescimento de 13,2% sobre o ano anterior.

Food service – Em 2006, o setor de alimentação movimentou US$ 87,7 bilhões (ou R$ 192 bilhões), um aumento de 4% em relação a 2005. Desse total, 85% são alimentos e o restante, bebidas. Em termos percentuais, o segmento que mais se destacou foi o de food service, que registrou expansão de 12,3%. "O hábito de comer fora, cada vez mais consolidado, se reflete nesse percentual", afirma Klotz.