Notícias


Sem MP, fabricantes reajustam preços de micros

Daniela Braun – IDG Now!

Com o final da Medida Provisória 252/05, conhecida como MP do Bem, fabricantes de PCs começaram a reajustar os preços de desktops para o varejo.

• Leia: Como escolher seu computador

Por meio da MP do Bem, que perdeu a validade na terça-feira (11/10), o segmento foi beneficiado com um desconto de 9,25% referentes aos impostos PIS e Cofins na venda das máquinas ao consumidor

A partir de meia noite desta sexta-feira (14/10), a Itautec começa a oferecer máquinas com sistema operacional Linux 9,25% mais caras. “Vamos ter de voltar atrás porque a indústria não tem como manter o preço atual sem a validade da MP do Bem”, avalia Flávio Philbert, gerente executivo da Itautec.

O mesmo reajuste será aplicado pela Hewlett-Packard Brasil em desktops de até 2.500 reais, que são comercializados no mercado corporativo.

Cristina Palmaka, vice-presidente do grupo de sistemas pessoais da HP Brasil, afirma que, assim como repassou o benefício gerado pela MP do Bem, a empresa não teve alternativa senão reenquadrar os impostos nos desktops.

Mercado ilegal

Na avaliação das fabricantes, a cobrança de PIS/Cofins volta a favorecer o mercado ilegal de PCs.

Em agosto, a consultoria IDC Brasil informou que o mercado cinza havia sofrido uma retração de 9 pontos percentuais em relação a dezembro de 2004, especialmente por conta da MP do Bem.

“O imposto, que os fornecedores ilegais não pagam, toma 35% do valor do PC. Com a redução de PIS/Cofins as taxas diminuíram para 27%. Agora voltamos a uma luta desigual”, declara Palmaka.

Em uma nota, o presidente Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Ruy de Salles Cunha, que representa os fabricantes de desktops, lamentou a expiração do prazo para votação da medida. (

Procuradas pela redação do IDG Now!, as fabricantes Dell e Positivo Informática informaram que seus porta-vozes não estavam disponíveis para dar informações sobre o reajuste.