Notícias


Sai lista com os 80.989 suspensos pelo INSS

Aposentados e pensionistas que foram convocados e não se recadastraram não receberão os benefícios a partir de abril

Vânia Cristino
BRASÍLIA

Mais de 80 mil aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não receberão o pagamento do benefício a partir do mês que vem. Eles foram convocados em outubro do ano passado e não fizeram o recadastramento solicitado. Ontem, o Ministério da Previdência publicou o nome dos 80.989 segurados que terão o pagamento do benefício suspenso a partir de 3 de abril, primeiro dia útil do mês. Os benefícios suspensos totalizam R$ 28,2 milhões por mês.

Segundo a Previdência Social, os benefícios suspensos poderão ser reativados a qualquer momento se o cadastro dos beneficiários for regularizado. Caso o segurado constate que seu nome está no edital publicado ontem, deve procurar a agência do banco onde recebe o benefício e fazer o censo. Após apresentar a documentação necessária (CPF e um documento de identificação com foto), o pagamento será reativado no prazo máximo de 13 dias.

“Para não prejudicar nenhum segurado que tenha se surpreendido com a suspensão do seu benefício, estamos negociando com os bancos a redução desse prazo”, disse o ministro Nelson Machado. A lista foi publicada no Diário Oficial da União e pode ser acessada também no site do Ministério da Previdência Social (www.mpas.gov.br).

Pelos dados da Previdência, do total de benefícios a serem suspensos, 45,88% são pensões e 28,73% são aposentadorias. Outros 22,56% correspondem aos benefícios assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas) e 2,83% são auxílios acidentários permanentes. Os benefícios urbanos correspondem a 68,86% do total e os rurais a 29,77%. Em 1,37% dos casos, não consta se o benefício é rural ou urbano.

De 974 mil aposentados e pensionistas convocados em outubro para o recadastramento, 122 mil não atualizaram seus dados até 24 de fevereiro, último dia do censo. Mas a Previdência não incluiu todos eles no edital publicado ontem. Há 41.139 pessoas que não tiveram os benefícios suspensos. São segurados para os quais a Previdência enviou, em janeiro, cartas comunicando o encerramento do prazo para atualizar os dados, que não foram localizados pelo Correio. Assim que o INSS encerrar o processamento dos benefícios remanescentes, eles também serão incluídos nos próximos editais de suspensão.