Notícias


Receita Federal fecha o cerco à sonegação fiscal

Brasília, 28 de Fevereiro de 2007 – A Superintendência Regional da Receita Federal na Primeira Região Fiscal inicia amanhã uma operação de fiscalização no Distrito Federal e nos estados de Tocantins, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O objetivo é combater a sonegação fiscal e inibir a utilização indevida de deduções no Imposto de Renda, segundo informou o delegado da Receita Federal em Brasília, João Paulo Martins da Silva.

De acordo com Martins, serão intimados 2.665 contribuintes da Primeira Região, que engloba o DF, os demais estados da Região Centro-Oeste e o Tocantins. Ele disse que a fiscalização vai verificar na declaração desses contribuintes “a renda de exercícios anteriores, as emissões de rendimentos que as pessoas receberam das fontes pagadoras, de aluguéis, ou de organismo internacionais”. Segundo o delegado, a operação vai verificar também a existência de despesas declaradas, como despesas médicas, pensão alimentícia, dependentes, previdência privada ou oficial.

O delegado da Receita explicou que o critério de seleção dos contribuintes fiscalizados é um cruzamento de informações obtidas pela Receita Federal. De acordo com Martins, a operação aproveitará o início do prazo de entrega da declaração de Imposto de Renda de 2007 (ano-base de 2006) como alerta para o preenchimento correto das declarações. O prazo de entrega vai de 1º de março a 30 de abril.

A operação será realizada nos meses de março e abril, para pessoas físicas, e em maio e junho, para pessoas jurídicas. A multa para os que não comprovarem as informações da declaração será de 75% a 225% do valor do imposto devido.

(Gazeta Mercantil/Caderno A – Pág. 17)(Agência Brasil)