Notícias


Receita dos pequenos negócios cresce 10,2% no 1º trimestre

Agência Sebrae de Notícias

Levantamento realizado pelo Sebrae em São Paulo indica ainda alta de 11,3% no faturamento das micro e pequenas empresas em março de 2010

Do Sebrae em São Paulo

São Paulo – As micro e pequenas empresas (MPE) paulistas fecharam o primeiro trimestre de 2010 com aumento de 10,2% no faturamento real, na comparação com o primeiro trimestre de 2009. É o que revela o estudo Indicadores Sebrae-SP, divulgado nesta quinta-feira (6), em São Paulo. No sexto mês consecutivo com aumento na receita sobre o mesmo mês do ano anterior, as MPE registraram crescimento de faturamento real de 11,3%, no comparativo de março de 2009 com o de 2010. Sobre fevereiro deste ano, o aumento em março de 2010 é de 8,9%.

Segundo o levantamento, todos os setores de atividade apresentaram crescimento de faturamento real, no comparativo de março deste ano com o do ano passado: indústria (+24,2%), comércio (+5%) e serviços (+14%). A indústria, setor mais atingido pela crise, teve a maior alta no período. O desempenho mais fraco da indústria em março do ano passado, a menor base de comparação setorial, contribuiu para esse resultado.

Para o diretor-superintendente do Sebrae no estado, Ricardo Tortorella, o momento é bom para as MPE. Nesse quadro, Tortorella reforça a necessidade de políticas públicas para garantir a sustentabilidade dos pequenos negócios. ”A perspectiva de crescimento no Brasil está baseada no mercado interno e parcela expressiva dos pequenos negócios vende no varejo. É preciso garantir condições de competitividade aos pequenos negócios. Os juros e a inflação devem ser monitorados para não dificultar essa etapa de crescimento e preservar o poder de compra da população”.

Regiões – O Grande ABC foi a região com melhor desempenho no faturamento de março sobre fevereiro deste ano com alta de 16,2%. O viés de alta nesse período beneficiou todas as regiões analisadas pelo estudo: Região Metropolitana de São Paulo (10,4%); município de São Paulo (8,4%) e Interior (7,4%).

Quanto às expectativas para os próximos seis meses, 35% dos proprietários de MPE, entrevistados em abril deste ano, declararam esperar aumento no faturamento da empresa, 48% informaram esperar manutenção no nível de receita do negócio, nos próximos seis meses e 16% declararam não saber como será a evolução da receita da empresa.

Em março deste ano, a receita total das pequenas empresas é avaliada em RS 23,9 bilhões. O faturamento médio observado por empresa é estimado em R$ 18.029,56.

Em São Paulo, existem 1,3 milhões de micro e pequenas empresas, 98% do total de formais, que ocupam de cinco a seis milhões pessoas, 67% dos postos de trabalho no setor privado e 28% da receita bruta do setor formal. Para a composição dos Indicadores Sebrae-SP são entrevistados proprietários de 2.716 MPE, em parceria com a Fundação SEADE (Sistema Estadual de Análise de Dados).

Cliqueaquipara ver o estudo completo.

Serviço:

Unidade de Marketing e Comunicação Sebrae-SP
Ali Ahmad Hassan
Fone: (11) 3177 4846/4905/4825/4904/4658/4903/4662