Logo Leandro e CIA

Receita disponibiliza simulador para calcular valor do Imposto de Renda

Publicado em:

Os contribuintes que vão declarar Imposto de Renda por Pessoa Física (IRPF) este ano, relativo aos rendimentos de 2006, contam agora com uma nova ferramenta para ter uma idéia de quanto terão que pagar ou a receber da Receita Federal. O órgão está disponibilizando em seu site um simulador da Alíquota Efetiva do imposto, de fácil acesso e operação. A novidade pretende ajudar os contribuintes a terem uma idéia mais aproximada e antecipada do valor que terão que desembolsar ou que poderão receber.

O simulador é autoexplicativo e pede dados simples como os rendimentos tributáveis e as deduções, como a Previdência Social, despesas com educação e assistência médica, pensão alimentícia e espaço para colocar o número de dependentes. Neste último caso, cada dependente representa uma dedução de R$ 1.516,32, mas o simulador faz a multiplicação automática. Há ainda a opção de incluir dedução por outras despesas, como previdência privada, reserva remunerada, parcela isenta de aposentadoria, etc.

O contribuinte também pode mencionar deduções de incentivo, se for o caso de ter feito doações através de leis de incentivo fiscal. Além disso, a novidade de deduzir a Contribuição Patronal com Previdência Social de empregado doméstico também está contemplada no simulador. Depois de incluir todos os dados, o simulador faz toda a conta e apresenta em que faixa de cálculo o contribuinte está, qual a alíquota e o valor do imposto.

Não é necessário identificar número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou qualquer outro dado pessoal, o que garante a segurança da ferramenta, que ainda oferece a opção de poder imprimir a página com os cálculos. A ferramenta está disponível no endereço www.receita.fazenda.gov.br, clicando no link Alíquota Efetiva do IRPF 2007, que também disponibiliza o cálculo para o desconto mensal.

Para o presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Aderaldo Gonçalves Nascimento Júnior, a ferramenta é interessante, mas tem algumas deficiências, como não apresentar uma comparação entre as diversas formas possíveis para fazer a declaração. “Uma pessoa que não tem nenhuma dedução a fazer, mas que opta pela declaração simplificada, pode ter um desconto de até 20% no imposto devido, mas esta situação não é prevista pelo simulador”, conta. Além disso, é preciso prestar bastante atenção na hora de digitar o valor do rendimento tributável, se certificando de que até mesmo os centavos foram registrados.

Mesmo assim, Aderaldo avalia que o instrumento é bastante interessante e de fato dá uma boa idéia da situação geral do contribuinte, mas não dispensa a assessoria de um contador na hora de escolher a forma de fazer sua declaração. Ele avalia que só um contador tem condições de avaliar cada caso e orientar o contribuinte de forma que ele não tenha prejuízos nem problemas posteriores com o formato de declaração escolhido.

Abrir o chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos lhe ajudar hoje?
%d blogueiros gostam disto: