Notícias


Receita ampliará fiscalização nas grandes empresas

A partir do ano que vem, a Receita Federal vai ampliar em dois mil o universo de grandes empresas monitoradas com maior rigor. Subirá de 10 mil para 12 mil o número de empresas obrigadas a informarem todo mês ao Fisco o volume de impostos e contribuições devidos, os pagamentos efetuados e os créditos tributários que podem ser compensados.

As grandes empresas têm de prestar contas todo mês, o que permite que a Receita mantenha um controle mais estrito sobre suas atividades. Essas empresas estão sujeitas ao “pente fino” na evolução patrimonial. “No conjunto, esses contribuintes são responsáveis por cerca de 80% de toda a arrecadação federal”, disse nesta segunda-feira o coordenador geral de administração tributária da Receita, Michiaki Hashimura.

Estão incluídas no “seleto” grupo aquelas empresas que registraram um faturamento anual superior a R$ 30 milhões ou tiveram uma soma de débitos e créditos tributários declarados acima de R$ 3 milhões.

Em outra medida para melhorar a fiscalização, a Receita fixou em 31 de janeiro de 2006 a data para que as fabricantes de refrigerantes e águas apresentem informações. Os dados servirão para a Receita definir o cronograma para instalação dos medidores de vazão na produção das bebidas.

Com os medidores, o fisco controla em tempo real a quantidade de bebida envasada e pode coibir sonegação de impostos. Os medidores já são usados para controlar o recolhimento de impostos sobre a cerveja.