Notícias


Quatro princípios para se criar uma empresa de sucesso

Fonte: INVERTIA

Por Marco Roza
“A humanidade aprendeu a contar antes de saber escrever. Os primeiros registros da escrita humana são registros contábeis”, diz Antonio Carlos Pedroso de Siqueira, consultor empresarial e membro da Academia Paranaense de Ciências Contábeis.

Foi a partir da contagem de cabras e da avaliação da colheita que nós avançamos até o estágio atual que nos permite ler este texto na tela do computador.

A partir dos números aprendemos a organizar o presente e a prever nosso futuro. “A contabilidade ajuda a desenhar o futuro que você quer”, afirma Siqueira. E é a partir de bons registros contábeis que se prevê o sucesso de uma empresa. “Desde a que você abre na garagem de sua residência até uma multinacional.”

Investir na contabilidade como ciência permite às empresas – de qualquer porte – sobreviver com mais facilidade. Basta, segundo Siqueira, que se preste atenção a quatro princípios contábeis.

O primeiro deles é o Princípio da Entidade (Identidade). Assim que abrir uma empresa – formal ou não – você deve saber distinguir o que é da empresa e o que é do sócio ou do proprietário. “Confundir o caixa da empresa com o bolso do dono é acelerar a falência”, avisa Siqueira.

Ou seja, a empresa que sobrevive adquire identidade própria. E para registrar essa realidade à parte do bolso dos donos é imprescindível uma boa contabilidade.

Depois vem o Princípio da Continuidade. “Toda iniciativa dentro de uma empresa é para ter continuidade.” A empresa não morre amanhã. Por isso, só devo começar algo hoje se tenho condições e disciplina de continuar amanhã. Através do Princípio da Continuidade é que as pessoas que integram uma empresa a ajudam a se renovar constantemente. Sob esta ótica, o produto ou serviço pode ficar obsoleto, não a empresa.

Em terceiro lugar vem o Princípio da Competência que estabelece que se deve ter uma justificativa clara para cada desembolso cotidiano da empresa. Com isso se evita e se inibe os gastos que não façam parte da continuidade de qualquer iniciativa na organização. Reforçando, mais uma vez, a distinção entre o caixa da empresa e o bolso dos donos.

Em quarto lugar vem o Princípio da Oportunidade que é um ajuste fino que devemos fazer, enquanto administradores de nossa empresa ou de nossas finanças familiares, para comparar os três princípios anteriores (Entidade, Continuidade e Competência) para saber se é a hora certa de se aproveitar uma oportunidade.

“A contabilidade bem organizada permite avaliar o potencial da empresa, hoje, e suas condições futuras relacionadas com capacidade de investimento, alocação de pessoal, captação de crédito etc. que a ajudará a prever e se preparar para o futuro. A partir dessa análise é que se deve agarrar ou desistir de uma nova oportunidade”, diz.

É por isso que Siqueira é taxativo ao afirmar que toda empresa que investe na contabilidade tem sucesso. Ao adotar a contabilidade como ciência você tem condições de montar pequenos “alarmes” em todos os departamentos da empresa, que vão alertá-lo para o momento adequado para avançar, tomar cuidado ou mesmo interromper um processo produtivo.

Ou seja, desenhar o futuro que você quer para sua empresa ou para você.