Notícias


Programa aproxima contabilista do empresário

O programa ‘Contabilizando o Sucesso’, parceria entre o Sebrae e a Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), surgiu em 2002 para preparar o contabilista para atender com mais eficácia as micro e pequenas empresas. Três mil contabilistas já foram capacitados em todo o País e o programa, em 2008, entrou em nova fase com a Rede Contabilizando o Sucesso, informou a Agência Sebrae.

Com a formação da rede, a coordenação do Contabilizando pretende capacitar mais cinco mil profissionais até 2010. O programa existe no Distrito Federal e em 25 estados. Mais do que números, a ação quer qualificar o contabilista para que ele se torne cada vez mais um aliado na luta pela sobrevivência e manutenção das micro e pequenas empresas no mercado. “Queremos fazer do contabilista o nosso parceiro”, afirma Ivana Lima, coordenadora nacional do Contabilizando pelo Sebrae.

Com duração de 261 horas, a programação leva ao contabilista informações sobre gestão de empresas em aspectos tão diferenciados como marketing e comportamentos do empresário. “Nosso objetivo é que o contabilista tenha uma visão sistêmica da empresa e não apenas calcule impostos”, observa Ivana.

O Contabilizando o Sucesso é desenvolvido por meio de parceria entre as unidades do Sebrae nos estados e os Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC). Segundo Ivana Lima, pela proximidade com o cotidiano da empresa e com os conhecimentos adquiridos na capacitação, se o contabilista identificar algum problema, pode sugerir ao seu cliente que procure o Sebrae ou uma consultoria.

Mudança de postura e pós-graduação
A repercussão do Contabilizando o Sucesso nos estados permitiu uma ampliação em suas experiências. A contabilista Maria Bezerra, que trabalha com o programa no Rio Grande do Norte, assinala que a iniciativa mudou a postura profissional de sua categoria. “O contabilista hoje visita o seu cliente e se tornou um consultor do empresário”, assegura.

No Rio Grande do Norte, os contabilistas estão presentes na Central Fácil, criada por meio da colaboração de vários órgãos para facilitar a abertura de empresas. Ali disponibilizam ao empreendedor a lista com todos os documentos necessários para a abertura de um negócio. “A rede dos contabilistas está nascendo no Rio Grande do Norte e já agrega profissionais de Natal e de mais cinco cidades. Eles fazem compras em conjunto para reduzir custos, se reúnem e se tornaram parceiros”, relata Maria Bezerra.

No Ceará, o Sebrae e o CRC conseguiram que o Contabilizando o Sucesso virasse um curso de extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC). Agora, as duas entidades discutem com a UFC para que, até julho, o Contabilizando se transforme em uma pós-graduação, destinada aos contabilistas que possuem nível superior.

Tanto para o curso de extensão quanto para a pós, o curso precisou se adequar a exigências da universidade. “Isso contribuirá ainda mais para a qualificação dos contabilistas”, prevê Oriá Serpa, gestor do Contabilizando pelo Sebrae/CE. “Nossa intenção é fazer com que o curso penetre no interior e beneficie, por aulas presenciais ou a distância, profissionais de outros municípios”, conta Anne Clívia, chefe de Desenvolvimento Profissional do CRC-CE.