Notícias


Previdência suspende 125 mil benefícios e cessa outros 8 mil

da Folha Online

Ministério da Previdência anunciou a suspensão de quase 125 mil benefícios a partir desta segunda-feira e cessou outros 8.736 em todo o país. Os suspensos podem ser reativados nos bancos, já os cessados exigem comparecimento às agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A medida deve à falta ou irregularidade do segurado durante o recadastramento.

Dos 124.755 benefícios suspensos, 31.047 são de segurados que fizeram o recadastramento por meio de procuradores, tutores ou curadores, mas que não foram encontrados por servidores do INSS nos endereços declarados. Em função disso, o INSS publicou edital, em fevereiro de 2007, convocando 31.332 segurados a comparecerem em uma agência da Previdência dentro do prazo de 30 dias. Apenas 285 responderam ao chamado.

Esses benefícios só podem ser reativados em uma agência do INSS. Os segurados devem comparecer com o cartão do benefício, CPF, documento de identidade e comprovante de residência. Caso os documentos sejam entregues por meio de procurador, os servidores do INSS farão nova visita ao endereço declarado.

Também a partir de hoje o INSS suspende 93.708 benefícios com numeração final 8. Os beneficiários receberam carta em janeiro de 2007 e ainda não fizeram o recadastramento. Para reativar o benefício, nesse caso, é preciso ir ao banco.

A Previdência também anunciou que serão cessados 8.736 benefícios, sendo 5.985 com final 5, 1.694 com final 4 e 1.058 benefícios com final 3. Esses segurados não compareceram ao recadastramento e podem reativar o pagamento apenas nas agências do INSS.

A economia mensal com estes benefícios cessados e suspensos é de R$ 4,995 milhões, segundo a Previdência.

O último balanço da Previdência, que não inclui as suspensões a partir de hoje, mostra que, na primeira etapa do censo, iniciada em novembro de 2005, dos 2,4 milhões de benefícios a serem recenseados, 97,2% compareceram ao censo. Até o momento, 22.407 foram cessados (0,9%), com economia anual de R$ 115,3 milhões. Ainda existem 1.132 benefícios dessa etapa a recensear.

Já na segunda etapa, que começou em 2006, dos 14,7 milhões de benefícios previstos, foram recenseados 13,5 milhões (91,8%). Dessa fase foram cessados 20.323 (0,1%), com economia anual de R$ 109,8 milhões. Restam 809.081 benefícios a recensear.