Notícias


Presidente do INSS alerta para risco de ‘golpe’ durante o recadastramento (Notícias MPS)

O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Valdir Moyses Simão, alertou os beneficiários da Previdência quanto ao risco de “golpe” durante o período de recadastramento, que começa amanhã (1º).
Em entrevista à Voz do Brasil, ele informou que o INSS não enviará funcionários às residências nessa primeira fase da atualização dos dados cadastrais. Isso só acontecerá, segundo ele, depois da conclusão do Censo Previdenciário e apenas nos casos em que o recadastramento foi feito por meio de procurador.

Valdir Simão avisou: “Nesse caso, em hipótese alguma o servidor pedirá pagamento, senha de banco, cartão, ou que o segurando assine qualquer documento em branco. Ele só vai confirmar as informações passadas pelo procurador”.

O presidente do INSS informou ainda que o beneficiário deve comparecer à agência bancária para atualizar seus dados, mas também pode enviar representante legal ou procurador cadastrado no Instituto para fazer o recadastramento.