Notícias


Preço da gasolina pode cair com aumento do percentual de álcool, diz ministério; postos discordam

Valor Online

SÃO PAULO – O aumento de 20% para 23% do percentual de álcool misturado à gasolina, anunciado hoje pelo governo, poderá ser refletido em uma pequena redução no preço da gasolina para os consumidores

Quem afirma é o diretor do Departamento de Cana-de açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Angelo Bressan Filho.

Segundo o ministério, a elevação do nível de álcool vai incrementar o consumo do produto em 306,9 milhões de litros.

Com isso, os estoques de álcool, que eram estimados em 921,2 milhões de litros para maio de 2007 devem cair para 614 milhões de litros.

No entanto, representantes do postos de gasolina acreditam que a medida não terá força para baixar os preços da gasolina.

Pelo contrário, os preços do álcool podem subir na bomba, afirmou o presidente do Sindicato do Comércio de Derivados de Petróleo de São Paulo (Sincopetro), José Alberto Gouveia.

Ele informou que, atualmente, a Petrobras cobra R$ 1,003 pelo litro da gasolina, sem impostos.

Já o álcool anidro, é vendido a R$ 0,991 (também sem impostos).

Gouveia considera a diferença muito pequena, sem potencial para gerar mudança nos preços finais da gasolina.

Entretanto, o álcool hidratado – que é vendido diretamente na bomba – deve ter seus estoques reduzidos com o início da entressafra, o que pode levar a uma diminuição da oferta e, consequentemente, aumento nos preços, acredita Gouveia.

(Murillo Camarotto | Valor Online)