Notícias


Polícia Federal desarticula quadrilha que fraudava o INSS

Portal Exame

PF estima que mais de R$ 8 milhões tenham sido pagos em benefícios irregulares

São Paulo – A Polícia Federal, junto ao INSS, deflagrou hoje a Operação Gerocômio. O objetivo da operação era desarticular uma quadrilha responsável por fraudes na emissão e recebimento de benefícios da Previdência Social. Com a ação, sete pessoas foram presas. A PF estima que mais de 8 milhões de reais tenham sido pagos em benefícios irregulares.

A investigação começou em outubro de 2011 após a verificação de informações inconsistentes nos bancos de dados da Previdência Social. Há evidências de envolvimento de uma rede composta por beneficiários, intermediários e servidores públicos.

Os benefícios fraudulentos eram solicitados sempre junto à mesma Agência da Previdência Social e concedidos pelos mesmos servidores. Havia fraudes em benefícios como Aposentadoria por Tempo de Contribuição, Pensão por Morte e Benefício de Amparo Social ao Idoso (que não necessita de contribuição prévia).

Para realizar as fraudes aos benefícios assistenciais, o grupo obtinha declarações falsas de familiares dos beneficiários. Já para a concessão de aposentadoria por tempo de serviço e pensão por morte, era feita uma conversão irregular de tempo de serviço especial ou a inserção de vínculos ou recolhimentos fictícios no sistema informatizado da Previdência.

As penas variam de 1 a 12 anos de prisão. Além das prisões, 28 mandados de busca e apreensão foram expedidos. Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidade documental, estelionato qualificado e inserção de dados em sistemas de informação ou documentos previdenciários.

A ação ocorre, simultaneamente, nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Jundiaí, Valinhos e Campinas. Há 106 Policiais Federais e sete servidores do INSS participando da operação.