Notícias


Paraibanos estão deixando nos bancos R$ 6,7 milhões

  • ALINE LINS.

Os trabalhadores e os servidores públicos paraibanos estão esquecendo cerca de R$ 6,732,080 milhões no banco. Na Paraíba, aproximadamente 17.716 pessoas de um total de 252.315 ainda não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep, ano base 2006, exercício financeiro 2007/2008. O benefício no valor de um salário mínimo (R$ 380) deve ser sacado pelos trabalhadores celetistas nas agências da Caixa Econômica Federal (PIS) e, pelos servidores públicos, nas agências do Banco do Brasil (Pasep), até o dia 30 de junho de 2008, ou o beneficiário perderá o direito e o dinheiro voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), segundo advertiu o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
 
O MTE informou, de acordo com dados do mês de novembro, que, na Paraíba, 234.599 trabalhadores sacaram o abono, o que equivale a pouco mais de 87 milhões. No Nordeste, 306.524 pessoas (9,43%) ainda não sacaram o abono e, em todo o País, quase dois milhões de trabalhadores (1.933.476).

Para sacar o abono, o trabalhador ou o servidor terá que apresentar o número dos PIS ou do Pasep e a carteira de identidade (RG) em qualquer agência da Caixa Econômica Federal (trabalhadores celetistas) e do Banco do Brasil (servidores). O calendário 2006 começou em julho e no início deste mês de dezembro o ministro Carlos Lupi anunciou o envio de correspondências alertando sobre o benefício aos trabalhadores.
O vice-presidente do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador, Ezequiel do Nascimento, informou que os trabalhadores/servidores começarão a receber as cartas ainda esta semana, e avisou que os recursos que não forem sacados, retornarão ao FAT para fazer face a programas de geração de emprego e renda. Em todo o Brasil, mais de 12,2 milhões de trabalhadores já receberam o Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor (Pasep). O abono salarial é o pagamento de um salário mínimo anual ao trabalhador ou servidor que recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais no ano-base, cadastrados no PIS/Pasep desde 2002 e que tenham trabalhado, pelo menos, 30 dias em 2006.
Conforme dados do MTE, dos 11,7 milhões de trabalhadores habilitados no calendário anterior (2005), 94,86% foram beneficiados com o programa que obteve os maiores pagamentos e números de inscritos já registrados na história. Dados atualizados da superintendência da Caixa Econômica Federal na Paraíba informam que já foram pagos 35.979 trabalhadores, importando no valor de R$ 50,7 milhões. Já os benefícios que não foram pagos somam 12.993, no valor de R$ 5,8 milhões.
O analista de mercado da superintendência do Banco do Brasil na Paraíba, Daniel Oliveira, informou que o banco já efetuou 132 mil pagamentos (92% do total). “Ainda há aproximadamente dez mil pessoas que ainda não receberam”, disse, explicando que a maioria dos pagamentos é feita através de folha de pagamento, em 422 entidades no Estado, entre prefeituras, governo do Estado, autarquias, empresas de administração indireta e tribunais.