Notícias


PAR: mudanças previstas por CEF poderão aumentar preço de imóveis

SÃO PAULO – De acordo com o Sindicato da Habitação (SindusCon-SP), as melhorias que a Caixa Econômica Federal pretende realizar no Programa de Arrendamento Residencial (PAR), criado para facilitar a aquisição da casa própria por famílias de baixa renda, poderão elevar o valor dos imóveis além do teto de R$ 50 mil.

O sindicato afirmou que, caso as melhorias sejam realizadas, o imóvel deixará de fazer parte do PAR para entrar no Programa de Crédito Associativo.

Discussões

Para que essa mudança de valores não aconteça, um grupo de trabalho foi formado pelas entidades da construção civil, na quarta-feira (09), com o intuito de discutir sobre o "PAR-Alienação". No dia 23 de maio, será realizada a primeira reunião do grupo, que ainda contará com a participação da própria CEF.

Outra reunião, marcada para o dia 24, com representantes de algumas empresas do setor que executam empreendimentos do Crédito Associativo, discutirá a remoção de travas que afetam o programa. PAR

Em março, os deputados aprovaram a Medida Provisória 350/07, que modifica regras do Programa de (PAR), sendo que a mais importante delas visa à extinção do prazo de 15 dias para a compra da casa própria em contratos de arrendamento caso o interessado não tenha dinheiro.

Outra mudança, proposta pela relator da matéria, deputado Dagoberto (PDT-MS), diminui de 30 para 24 meses o prazo durante o qual o participante do PAR não pode vender imóvel comprado por meio de alienação direta. O impedimento deve constar no contrato de compra e venda.