Notícias


PAC terá investimento de R$ 114 bi este ano

Brasília, 4 de Janeiro de 2007 – Excluídas as empresas estatais, os aportes públicos são previstos em R$ 65 bilhões. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a ser anunciado pelo governo até o final deste mês, vai prever investimentos de R$ 65 bilhões com recursos orçamentários, mais verbas do FGTS/FAT, do Projeto Piloto de Investimentos (PPI), de Parcerias Público-Privadas (PPP) e outras fontes que impactam a dívida pública.

Somados aos investimentos das empresas estatais previstos no Orçamento de 2007, o governo prevê gastar R$ 114,3 bilhões neste ano em obras de infra-estrutura.

Ontem, a dois dias de sair de férias, o presidente Lula discutiu com a ministra Dilma Rousseff, o ministro interino da Fazenda, Bernard Appy, e assessores diretos detalhes finais do plano de investimentos. Pela manhã, em reunião com técnicos da área econômica, a ministra Dilma advertiu: “O governo não pode correr o risco de, no segundo mandato de Lula, investir menos do que foi gasto no primeiro”. Os projetos serão divididos em três eixos: infra-estrutura logística; infra-estrutura energética e infra-estrutura social. A infra-estrutura social terá cerca de R$ 17 bilhões de investimentos, dos quais R$10 bilhões em saneamento básico e R$ 6,5 bilhões em moradia popular. O restante dos R$ 65 bilhões será gasto em estradas, hidrelétricas e outros.

Os números previstos para o pacote são significativos diante dos montantes destinados à infra-estrutura no ano passado. Segundo informações do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi), o Orçamento Geral da União previa para o setor R$ 25,9 bilhões, dos quais foram executados R$ 12,9 bilhões (até 16 de dezembro). Já um estudo prévio da Abdib, divulgado ontem, informa que, em 2006, as inversões totais

A-4(Gazeta Mercantil/1ª Página – Pág. 1)(Valderez Caetano)