Notícias


O insaciável mercado da beleza

Logomarca do veículo

Unicsul lança curso para atender a um setor que movimenta R$ 15 bi por ano e é carente de profissionais graduados

Igor Giannasi

O Brasil é o terceiro mercado de beleza do mundo. Dados do Sebrae apontam que o setor movimenta mais de R$ 15 bilhões por ano no País e os cuidados com o cabelo ocupam a primeira posição nesses gastos. Aproveitando o potencial existente para os profissionais de beleza, a Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul) lançou este ano o curso superior de tecnologia em Visagismo e Estética Capilar. “Não existe no Brasil nenhum curso de graduação para cabeleireiro”, afirma o coordenador, Carlos Oristanio.

Mais do que apenas conhecer o conjunto de técnicas para valorizar a beleza humana, o aluno vai aprender por que realizar este ou aquele procedimento. Tudo por meio de uma grade multidisciplinar que tem biologia, química e estética capilar, mas também matérias como introdução à psicologia, ética e legislação e empreendedorismo. “Os profissionais hoje são excelentes na técnica, mas deixam a desejar na área acadêmica”, avalia.

Outros olhos

Por isso mesmo, o coordenador está animado com a criação do curso. “As pessoas vão começar a ver a profissão com outros olhos”, diz. Segundo ele, 70% dos alunos dessa primeira turma já trabalham na área.

É o caso de Bonnye Mari Carlos, de 19 anos , que desde os 14 trabalha com embelezar cabelos. “Vai me abrir muitas portas. Com o tempo, acho que todos os cabeleireiros vão ter de ser visagistas”, opina a estudante. Ela acha muito positivo o fato de o curso durar apenas dois anos: “As pessoas acabam se empolgando mais em fazê-lo.”

No fim do segundo semestre, a universidade deve desenvolver cursos de especialização para a área de beleza. E quando a primeira turma de visagismo concluir o curso, o objetivo é lançar uma pós-graduação. Bonnye já tem planos para depois de formada. Ela vai especializar-se em colorimetria, a técnica de colorir os cabelos.