Notícias


Nota digital libera inscrito no Simples

Portal Fenacon

Jornal A Cidade / SP

Emissão da NF-e começou a ser implantada em 2008 e ganhou nova determinação a partir dos últimos dias

Desde esta semana, a obrigatoriedade de emitir Nota Fiscal Eletrônica, a NF-e, dentre as empresas que emitem nota fiscal de mercadorias ou prestação de serviços para outras, exclui apenas aquelas do regime Simples.

O controle maior do fisco começou a exigir Nota fiscal eletrônica por grupos em abril de 2008. A meta é acabar com as fraudes do uso da nota em papel.

"Uma das vantagens para as empresas é a redução de custos porque não é necessário armazenar as notas e também preencher vários documentos de papel", diz José Marcelo Corrêa, diretor regional do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-SP). O consumidor pode ganhar com a redução do preço final. A exigência é a ter um controle rigoroso de informática para armazenagem do arquivo digital.

Investimentos
Os investimentos podem variar de R$ 3 mil a R$ 10 mil, dependendo da atividade e do porte da empresa.

Isso inclui o programa, computador com capacidade mínima para emissão e armazenagem, processos de segurança e certificação.

O empresário que não ficar atento pode ter sérios problemas. Quem perdeu o prazo deve correr atrás do prejuízo para evitar dores de cabeça. "Há duas formas de se fazer a escrituração digital: de maneira voluntária, por iniciativa do contribuinte, ou de ofício, que cabe ao fisco", explica Corrêa.

A multa prevista é de 50% sobre o valor da operação. Um detalhe importante é que o empresário que fizer uma transação sem a nota digital está sujeito a uma multa dentro dos próximos cinco anos, que é quando ocorre a prescrição.

(Ribeirão Preto – SP)