Notícias


Na estreia do Windows 7, Apple mira insatisfeitos com PCs

Toda a indústria dos computadores pessoais está à espera do lançamento do Windows 7 pela Microsoft, marcado para quinta-feira. Segundo a opinião geral, é a melhor versão do sistema operacional em anos. Mesmo assim, a Apple, concorrente mais próxima da Microsoft, planeja silenciosamente se aproveitar do lançamento. "É uma oportunidade muito boa para nós", diz Philip W. Schiller, vice-presidente sênior de marketing da Apple.

A Apple vê o Windows 7 como sua melhor chance em anos de conquistar usuários de longa data dos PCs. Milhões de pessoas deverão correr às lojas em 2010 para substituir suas máquinas velhas. Esse movimento deverá ser incomum porque o o sistema operacional anterior da Microsoft, o Vista, foi tão criticado que muitas pessoas preferiram continuar rodando suas máquinas no sistema Windows XP, que já tem oito anos.

Nas próximas semanas, a Apple deverá atingir esses compradores de PCs com propaganda destinada a atraí-los para seus Macs. Ela provavelmente vai bater na tecla de que os Macs são menos suscetíveis a vírus e mais apropriados para os seus populares iPods e iPhones. E certamente ela vai zombar da Microsoft por fazer os proprietários do XP passarem por um processo árduo de atualização para o Windows 7 – que incluirá uma cópia de segurança de todos os arquivos em um drive externo, a reformatação de seus PCs e, depois, a reinstalação de todos os programas antigos, assumindo que as pessoas ainda terão os CDs de instalação. "Qualquer usuário que seguir esses passos provavelmente vai ficar maluco. Se você precisa passar por tudo isso, por que não comprar um Mac?", diz Schiller.

Não há dúvidas de que a Microsoft e parceiros como a Hewlett-Packard (HP), Dell e Acer vão se beneficiar da estreia do Windows 7. Os fabricantes de PCs vão lançar uma variedade de novos modelos, dos netbooks de US$ 300 aos PCs com tela sensível ao toque. A Microsoft ameniza os transtornos envolvidos na atualização para o novo sistema operacional e diz que a maioria das pessoas vai comprar PCs novos de qualquer maneira, o que significa que o software não será instalado por elas mesmas. "Entre as pessoas que vão comprar o Windows 7, a maioria vai mudar para um equipamento novo", afirma Parri Munsell, diretor de gerenciamento de produtos para o consumidor da Microsoft.

Os fabricantes de PCs deverão se beneficiar do fato de que suas máquinas serão bem mais baratas que as da Apple, principalmente em razão da situação econômica. O preço médio de um PC Windows é de US$ 537, comparado aos US$ 1.434 do Mac, afirma o analista Stephen Baker, do centro de estudos PC Data. "Não acho que haverá um grande número de pessoas com máquinas rodando perfeitamente bem no XP decidindo que vão mudar para um Mac novinho", afirma ele.

Schiller não disse se a Apple está planejando reduzir seus preços, o que certamente atrairia muitos compradores novos. Ele observa que a companhia já tem programas de ajuda aos usuários de PCs que querem mudar para um Mac; as pessoas que pagam US$ 99 por ano para participar do programa de treinamento "One to One" podem levar seus PCs a uma loja da Apple e transferir todos os seus arquivos.

Schiller diz que o sucesso do sistema operacional da Apple é um indicador da mudança do destino no setor de tecnologia. Enquanto menos de 20% dos usuários do Windows mudaram para o Vista, lançado há três anos, mais de 70% dos usuários do Mac fizeram a atualização para o sistema operacional lançado pela Apple mais ou menos na mesma época. Ele tem expectativas parecidas para o Snow Leopard OS, lançado pela Apple há quatro meses. "Acredito que o Snow Leopard terá uma taxa de atualização incrível, e o Windows 7 não", diz Schiller.

Esta é a Apple – calma e confiante de que o mundo tecnológico está marchando em sua direção. "Já passamos por essas transições antes e não importa a maneira como olhamos para ele, ainda se trata do Windows", diz Schiller. "Quando tudo passa, o Mac sempre acaba ganhando um pouco de participação a cada vez." (Tradução de Mario Zamarian)