Notícias


Mutirão para orientar empreendedores informais começa nesta quarta

Logomarca do veículo

As instituições que realizam o Mutirão da Cidadania Empresarial apostam em ações de apoio à formalização de empreendedores que atualmente se encontram na informalidade

Da assessoria do Banco do Brasil

Brasília – Orientar o empreendedor informal quanto aos procedimentos necessários para formalizar seu negócio é o objetivo do Mutirão da Cidadania Empresarial, que o Banco do Brasil promove em conjunto com a Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis (Fenacon), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Sebrae e Receita Federal do Brasil.

O evento acontece nesta quarta-feira, dia 28 de maio, em mais de 250 municípios, contemplando todos os estados brasileiros, e faz parte das comemorações dos 200 anos do Banco do Brasil.

Durante o Mutirão, o empresário terá à sua disposição funcionários das instituições participantes reunidos em um único local. Além de receber informações sobre formalização de empresas, ali serão prestadas orientações técnica, empresarial e creditícia aos empreendedores informais que já possuem negócio e pretendem expandir o empreendimento, conquistar mercados e ter acesso a linhas de crédito com taxa de juros e prazos adequados às pequenas empresas.

Segundo o diretor de Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, José Carlos Soares, a elevação da renda da população brasileira refletiu diretamente nos pequenos empreendimentos, representando oportunidade de expandir seu mercado e conquistar novos consumidores.

"Sabemos que a classe C é formada por cerca de 86 milhões de brasileiros, que têm acesso a crédito e desejam consumir. Assim, realizar o Mutirão da Cidadania Empresarial, com a finalidade de prestar orientações adequadas aos empreendedores que se encontram na informalidade, significa proporcionar uma base maior de empresas legais que geram trabalho e renda", explicou José Carlos Soares.

As instituições que realizam o Mutirão da Cidadania Empresarial apostam que ações de apoio à formalização de empreendedores, que atualmente se encontram na informalidade, poderá promover o desenvolvimento sustentável das empresas regional e localmente, por meio do financiamento às atividades produtivas e, conseqüentemente, gerar trabalho e renda nas comunidades.

Ao formalizar sua empresa, o empreendedor pode usufruir de incentivos fiscais, participar de concorrência pública, solicitar empréstimos e financiamentos em instituições financeiras e de desenvolvimento, entre outras vantagens.

Na primeira etapa do Mutirão, que aconteceu de 20 a 23 de novembro no ano passado, em 252 municípios brasileiros, foram realizados mais de 20 mil atendimentos. Para esse ano, a expectativa dos organizadores é receber 25 mil participantes.