Notícias


Mudanças na profissão em foco

Maior encontro da classe contábil gaúcha foi realizado de 9 a 11 em Bento Gonçalves

Três dias de intensa programação marcaram a XII Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul, de 9 a 11 de setembro, em Bento Gonçalves, na Serra gaúcha. Com o tema Profissão Contábil: Ciência, Trabalho e Convergência, o evento, considerado o maior encontro da classe no Estado, contou com a realização de diversas atividades paralelas, distribuídas na forma de painéis, palestras e apresentação de trabalhos técnicos e científicos, além da Feira de Negócios e Oportunidades, que reuniu ao todo 38 expositores.

A abertura do evento ocorreu quarta-feira à noite, no Parque de Eventos e Desenvolvimento de Bento Gonçalves, onde também foram realizadas as demais atividades da convenção. Estavam presentes Maria Clara Cavalcante Bugarim, presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC); José Antonio de França, presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC); Rogério Rokembach, presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul (CRC-RS); autoridades, convidados, contadores e contabilistas. “A profissão sempre teve momentos bons, mas está vivendo um extraordinário”, foi a mensagem de otimismo passada por Rokembach na ocasião. “Estamos preocupados em nos atualizarmos, mas também em ajudar o Brasil a ficar cada vez melhor porque, afinal de contas, o nosso país é muito bom.”

Logo depois, o presidente do CRC-RS entregou a distinção Mérito Contábil Contador Ivan Carlos Gatti ao técnico em contabilidade Delmar Bruxel. “Realmente gosto das coisas que faço e sempre procurei aceitar as incumbências que sabia que tinha condições de executar”, disse o contabilista. “Por isso, receber uma homenagem da minha classe é, sem dúvida, um grande privilégio e me faz estar cada vez mais comprometido.”

A palestra que abriu a programação foi a de Maria Clara. Ela apresentou a Agenda Contábil para o Desenvolvimento do Brasil: Cenários e Perspectivas. Entre os índices e números levantados pela profissional, chamou a atenção de todos o fato de que menos de 2% dos contadores têm mestrado, enquanto apenas 0,2%, doutorado. “Temos que valorizar mais a ciência.”

Quinta-feira pela manhã, outros seis painéis e palestras foram realizados. Profissionais abordaram os mais relevantes temas para a categoria, como o Microempreendedor Individual (MEI) – Aspectos Legais e Sociais, assunto desenvolvido pelo contador, empresário e professor Renato Francisco Toigo; e Implicações Fiscais Decorrentes da Nova Lei das S.A. – Lei 11.638/07, que devido à sua relevância e pertinência lotou o auditório em que estava o contador, consultor e professor Raul Cortepasse.

À tarde, 12 novos temas foram abordados em formas de palestras e painéis, sendo um deles de grande destaque nesta edição: Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade com as Normas Internacionais – Estágio Atual e Perspectivas Futuras. Apresentado pelo advogado e contador Antonio Carlos de Castro Palácios, vice-presidente técnico do CRC-RS, e pelo administrador, advogado e contador Nelson Mitimasa Jinzenji, o painel ajudou a esclarecer diversas questões vinculadas ao tema.

“As normas brasileiras não são alteradas porque eram ruins, apenas os critérios de mensuração e divulgação das informações contábeis são muito diferentes das normas internacionais, o que prejudica enormemente o entendimento das demonstrações contábeis brasileiras por parte dos investidores estrangeiros, dificultando o acesso do Brasil aos capitais externos”, explicou Palácios. “Só existe resistência por parte de quem ainda não entendeu o que é convergência, porque ela está sendo feita e qual é a sua real importância.”

Sustentabilidade entra na pauta do cotidiano

Paralelamente em outra sala, Lara Lutzenberger, presidente da Fundação Gaia, ONG ambientalista, falava sobre Responsabilidade com a Gestão Ambiental e a Sustentabilidade do Planeta. “Até pouco tempo atrás, esse era um tema marginal, bandeira levantada por poucos, principalmente ambientalistas, tidos por muitos como radicais, hippies e bichos-grilo antiprogressistas”, lembrou. “Hoje integra nossas conversas cotidianas.”

Ao final do dia, foi a vez de discutir A Responsabilidade Social do Profissional da Contabilidade e os Incentivos Fiscais. Desenvolveram o tema Claudionor José Mores, empresário contábil e professor; Fernando Ben, coordenador da Comissão de Estudos de Responsabilidade Social do CRC-RS, e Marco Antônio Perottoni, advogado, contador e integrante da mesma Comissão.

“Eu acredito que a responsabilidade social do contabilista se inicia no exercício correto de sua profissão, uma vez que as ações decorrentes da mesma apresentam reflexos diretos na comunidade”, opinou Ben. “Além de o contribuinte poder aplicar parte dos recursos devidos para os tributos em projetos que ele julgar relevante, os beneficiários desses projetos terão acesso a recursos para desenvolver suas atividades que são sempre escassos e de difícil acesso.”

Técnicas de relações interpessoais encantam o público

Uma das palestras mais aguardadas de quinta-feira foi a do advogado e consultor Thiago Neves, conhecido do grande público como o ilusionista Kronnus. Em sua apresentação, ele explicou como é possível obter valiosas informações das pessoas através apenas da observação. “Você pode, por exemplo, distinguir quais pessoas são mais receptivas a você e quais são menos, e principalmente aumentar a receptividade das pessoas menos receptivas”, esclareceu. “Com essas técnicas, é possível aprender como entrar numa roda de conversa fechada, quando se deve ser mais agressivo e quando se deve recuar.”

O terceiro e último dia de Convenção contou com outras sete apresentações, sendo que uma das mais aguardadas e assistidas foi a da coach Adriana Ferrareto sobre planejamento e condução de carreira. Com o tema Você Controla sua Carreira ou sua Carreira Controla Você, a profissional encantou o público presente, buscando dele as respostas às suas perguntas, que não foram poucas.

Como está a sua área financeira? E a intelectual? Como está cuidando da saúde? Quanto tem dormido? Que cuidados tem tido com a alimentação? Tem feito atividades físicas regulares? Quanto trabalha o seu lado social? Visita amigos? Convida-os para ir à sua casa?

“As pessoas precisam saber para quem pedir ajuda, alimentar relações, manter-se atualizadas. As pessoas devem saber onde você está”, alertou Adriana. “Enquanto todo mundo trabalha currículo e curso, eu trabalho comportamento”, afirmou.

Encerramento contou com brindes, homenagens e palestra sobre estratégia

A cerimônia de encerramento do evento teve início às 14h30min. Após a apresentação das conclusões dos trabalhos técnicos e científicos, feita pelo professor e pesquisador Ernani Ott, houve uma rápida rodada de sorteios e foram entregues as premiações às delegações.

A última palestra apresentada foi a do administrador, professor e autor de diversos best-sellers, Carlos Alberto Julio, sobre A Arte da Estratégia, que ressaltou principalmente a importância das decisões no mundo dos negócios. Antes da palavra final de Rogério Rokembach, foi feita uma homenagem ao diretor-executivo do CRC-RS, Luiz Mateus Grimm.

Organizada pelo CRC-RS e realizada pela Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), a Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul acontece a cada dois anos. E a grande notícia anunciada por Rokembach na cerimônia de encerramento desta 12ª edição do encontro foi a de que o estado do Rio Grande do Sul é candidato à sede do Congresso Mundial de Contabilidade, em 2014. “Gente, coragem, força, competência, saúde e prosperidade, muito obrigada”, finalizou seu discurso.

Campanha de doação de órgãos atrai a atenção

Com a campanha Doar é Legal, a Via Vida, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos, chamou a atenção de todos para a importância de não apenas ser um doador de órgãos, mas principalmente se declarar como tal para seus familiares. “No Brasil, quem autoriza a doação de órgão são os familiares da pessoa. Então, mais importante do que ter consciência de que esta atitude pode salvar vidas, é avisar a sua família de que você é um doador”, afirmou Lúcia Elbern, presidente da organização.

Com o objetivo de divulgar para o maior número de pessoas possível essa campanha, que, segundo ela, teve início em maio deste ano no Fórum Central de Porto Alegre, a Via Vida participou da Feira de Negócios e Oportunidades da XII Convenção de Contabilidade do Rio Grande do Sul a convite do CRC-RS. Em seu estande, expôs a amostra fotográfica Doando Vida e distribuiu certidões simbólicas de doadores de órgãos às pessoas que assim se declararam. “É legal ser solidário. Em todos os sentidos”, incentivou Lúcia.

“Nossa missão é diminuir a lista de espera por um órgão através do incentivo à doação. É muito significativo para a população ver que existe confiança nesse processo de doação, por isso nossa campanha conta com o aval do Poder Judiciário.”

Ao todo, 38 expositores ocuparam o espaço do Parque de Eventos e Desenvolvimento de Bento Gonçalves. A maioria deles levou para a Feira inovações tecnológicas destinadas às empresas e profissionais da contabilidade, como sistemas e softwares. “São muitas as novidades nessa área”, salientou Ricardo Molina, consultor de tecnologia.