Notícias


Microsoft pretende abrir lojas próprias como a rival Apple

DA REDAÇÃO

A Microsoft anunciou ontem que pretende abrir lojas próprias, repetindo uma estratégia já adotada pela rival Apple. Ela, no entanto, não disse quantas lojas deseja operar nem em quais lugares e quando vai abri-las.

Segundo a empresa, ela pretende usar essas unidades "para melhorar a articulação e a demonstração da inovação e da proposta de valor da Microsoft".

Para comandar essas operações, a maior fabricante de softwares mundial contratou David Porter, que trabalhou no estúdio DreamWorks e no Wal-Mart.

"Existem tremendas oportunidades pela frente para a Microsoft criar uma experiência de compra maravilhosa para os nossos consumidores", disse o executivo em comunicado.

Com a decisão, a Microsoft quer entrar em um nicho que a Apple hoje já ocupa, mas em um período extremamente complicado para o varejo nos EUA.

A Circuit City, que era a segunda maior rede de eletrônicos norte-americana, quebrou no mês passado e mandou embora todos os seus 34 mil funcionários.