Notícias


Mantega: turbulência externa pode beneficiar Brasil

Fonte: Reuters

A turbulência nos mercados financeiros globais poderá ter o efeito muito positivo para o Brasil, segundo avaliação do ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Passada a turbulência, os capitais vão procurar fazer investimentos mais seguros nos países sólidos e certamente hoje o Brasil está entre eles", afirmou o ministro, em Brasília.

Os mercados globais operam em grande queda, seguindo o fechamento das bolsas asiáticas. As baixas se devem a problemas no mercado de crédito dos Estados Unidos, que começaram no final de julho. No Brasil, a Bovespa seguiu a tendência mundial e, às 11h19, o Ibovespa recuava 2,34%, para 52.178 pontos. Já o dólar era cotada a R$ 1,960, em alta de 1,71%. Na véspera, o dólar já havia subido 2,17% em meio à instabilidade dos mercados.

"Talvez até faça com que o investment grade chegue mais rapidamente", completou o ministro da Fazenda, se referindo ao grau necessário para que o País seja uma boa opção de investimento.

Mantega avaliou, ainda, que por enquanto não é possível falar em crise, na medida em que as tensões dos mercados ainda não atingiram a economia real.

Ele voltou a frisar que as turbulências não afetarão a política monetária brasileira, que é pautada pelo comportamento da inflação. "Como a inflação está abaixo do centro da meta não há nenhuma razão para mudança de política monetária."

Guido Mantega também frisou o fato de os bancos brasileiros estarem sólidos. "Nao vejo nenhum banco brasileiro envolvido na questão dos hedge funds, pelo contrário, o sistema financeiro brasileiro está bastante sólido, conforme vocês podem verificar com os lucros que estão sendo anunciados. Então aqui só afeta um pouco renda variável, de fluxo de capitais", afirmou Mantega.

O ministro destacou que o País está sendo beneficiado por uma entrada recorde de capitais externos este ano. "Então se diminuir um pouco o fluxo, se sair um pouco de recursos não altera nada, não tem nenhuma dificulade maior", afirmou.