Notícias


Mantega anuncia novo corte de gastos e aumento do superávit primário para baixar juros

Último Segundo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, vai anunciar nesta segunda-feira um novo pacote de corte dos gastos e aumento do superávit primário, com o objetivo de tentar antecipar o processo de redução da taxa de juros já para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, nesta semana.

Mantega vai se reunir de manhã com a presidenta Dilma Rousseff e com ministros do conselho político para apresentar a proposta.

O pacote chega em meio às discussões sobre o Orçamento do ano que vem. A grande preocupação do governo é com os gastos em 2012, já que, além da alta do salário mínimo, outras medidas estão engatilhadas para elevar os custos orçamentários, como a PEC 300, que fixa um novo piso para bombeiros e policiais, e a emenda 29, que determina percentuais mínimos a serem investidos em saúde.

O volume corte ainda não está definido, mas especula-se que a meta de superávit primário, que atualmente é de 3,1% do PIB, possa ser elevada para 3,5% do PIB.

O resultado recorde do superávit primário no acumulado do ano ajuda Mantega a tomar essa decisão. Em sete meses, o governo central já conseguiu atingir 82% da meta para o ano. Acredita-se que até outubro a meta de R$ 81,8 bilhões já seja atingida.

Mantega também considera que a política fiscal pode ser o grande diferencial para o Brasil sofrer menos com a crise global. O objetivo do governo é deixar o Brasil mais bem preparado que outros países e a política fiscal foi eleita o pilar de sustentação das medidas.

O ministro não quer se repita o que aconteceu em 2008, quando o Banco Central demorou a baixar a taxa de juros e o Brasil acabou registrando um PIB negativo em 2009. Mantega quer antecipar a redução da Selic para não prejudicar o crescimento da economia.