Logo Leandro e CIA

Maioria ignora peso dos tributos sobre os salários

Publicado em:

Diário do Nordeste

Pesquisa mediu a percepção da população quanto à aplicação dos tributos nos salários e mercadorias

Rio/Fortaleza – Pesquisa realizada pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) mostra que 65,8% dos paulistanos não sabem qual é o peso dos tributos que recaem sobre o salário, como Imposto de Renda e contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Em Porto Alegre esse percentual sobe para 80,2%. O levantamento foi realizado em seis capitais. Além de São Paulo, inclui Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e Recife.

A pesquisa procurou medir a percepção da população quanto ao uso dos tributos. Em São Paulo, os itens menos lembrados pelos entrevistados foram segurança (7,4%) e habitação (6,9%). O mais citado foi saúde (20%). A maioria afirmou que gostaria que o tema da carga tributária fosse discutido na eleição. Na média das seis capitais, os entrevistados deram nota 8,4 para o grau de importância do assunto para a sociedade.

O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, destacou que é preciso discutir a busca por um Estado mais eficiente. Nos cálculos da Firjan, um corte de tributos que resulte em aumento de 10% na renda injetaria R$ 108 bilhões na economia brasileira.

Questionados sobre o que fariam com uma sobra de 10% da renda, os entrevistados, em sua maioria, disseram que poupariam mais. O aumento no consumo é a segunda opção mais citada, seguido da quitação de dívidas. A carga tributária no Brasil é percebida como alta ou muito alta por mais de 95% da população das seis principais regiões metropolitanas do Brasil. A redução da carga é vista como melhor para a população por 89,2% das pessoas, embora 69,9% reconheçam que poderia faltar recursos para investimentos públicos. Embora a imensa maioria (89,4%)saiba da incidência de impostos nos produtos, mais da metade não tem ideia sobre quais são os percentuais. Perguntados sobre a importância de se tratar do tema na campanha eleitoral, 85,1 % responderam que é importante ou muito importante.

A Firjan lançou nesta quarta, 18, a campanha "Dieta do Impostão" de conscientização da população sobre a alta carga tributária do País, a falta de transparência do sistema e o baixo retorno.

O brasileiro já pagou em tributos no ano de 2010, para a União, Estados e Municípios, até o momento, mais de R$ 770 bilhões, ou cerca de R$ 2 bilhões por dia, ou perto de R$ 140 milhões por hora, segundo o Impostômetro (www.impostometro.org.br ), site que informa em tempo real o valor pago pelo contribuinte.

O medidor é apoiado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).

No Ceará

No Ceará, o valor total de impostos pagos pelos contribuintes neste ano já ultrapassa R$ 3,7 bi. Em Fortaleza, o valor é superior a R$ 477 milhões.

Opinião do Especialista
Falta noção de custeio do Estado

A grande maioria não tem ideia de quanto o empregador paga de tributos sobre o valor do salário. O custo é grande tanto no salário, como no peso das mercadorias. Você compra um produto e não tem ideia de quanto imposto está embutido naquele preço. Acho que haveria um duplo efeito se a população tivesse noção da contribuição. Primeiro, se teria a ideia de estar contribuindo para o País, já que algumas pessoas não tem ideia que são contribuintes. Essa noção que você está custeando o estado ficaria mais clara. Em segundo lugar, haveria uma maior regularização da atividade do fornecedor. É a questão de exigir a nota fiscal. Sobre o nível do desconhecimento, é diretamente proporcional à instrução das pessoas. Essa é uma questão complexa, mas no Nordeste esse problema deve ser maior no pelo desnível de instrução e a menor quantidade de informação.

SCHUBERT MACHADO
Tributarista

Abrir o chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos lhe ajudar hoje?
%d blogueiros gostam disto: