Notícias


Lula e Bush anunciam acordo de cooperação no setor de etanol

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em discurso ao lado do presidente norte-americano, George W. Bush, que Brasil e Estados Unidos lançam uma parceria para o futuro com o uso do biocombustível. “É preciso superar a dependência dos combustíveis fósseis. Tudo o que fizermos será um ganho, teremos uma alternativa mais limpa na luta contra o aquecimento global”, afirmou Lula. O presidente norte-americano reforçou a importância de diminuir a dependência do petróleo e, ainda, o desenvolvimento sustentável. “Depender do combustível de outras pessoas significa depender da decisões de terceiros. Se a demanda por petróleo aumentar, aumenta o preço da gasolina em nossos países. E também temos que pensar no meio ambiente”, afirmou Bush.

presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, chegaram por volta das 10h30 no terminal da Petrobras, em Guarulhos, São Paulo. O presidente norte-americano teria sido recebido com um copo de caldo-de-cana na Transpetro. Manifestantes seguem com protestos nesta sexta-feira.

Diversas vias foram interditadas na capital paulista para a saída dos veículos da comitiva de Bush, causando pontos de lentidão. Em um segundo encontro, discutirão acordos, como o do etanol, em que os americanos estão interessados.

A comitiva norte-americana foi ao local por via terrestre. Já o presidente Lula chegou de helicóptero. Antes do início oficial do evento, os dois presidentes terão uma rápida conversa, segundo informam assessores. Depois do encontro, os dois seguem para a tenda montada no pátio da empresa, onde será realizada o evento. Estudantes se preparam para mais manifestações nesta sexta.

O presidente Bush verá nas instalações como é feita a mistura do álcool à gasolina. Ele também conhecerá de perto os veículos da Ford e da General Motors (GM) que rodam com tecnologia flex fuel (bicombustível).

Lula deverá defender junto a Bush a retirada de tarifas sobre o etanol exportado para os Estados Unidos, até com transferências de tecnologias para terceiros países desenvolverem um programa de produção de álcool.

Um acordo diplomático, com ampliação do prazo de validade de vistos de entrada nos Estados Unidos, também deverá ocorrer. O prazo hoje de cinco anos deve ser dobrado para dez. Bush ainda vai visitar o projeto Meninos do Morumbi, patrocinado por uma organização não-governamental (ONG) para incentivar o aprendizado de instrumentos musicais, que recebe apoio de empresas americanas no Brasil.

A secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, encontrou-se com o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, em um café da manhã, também na região do Morumbi. Na reunião, eles assinaram um memorando sobre etanol.

À tarde, Bush vista a ONG Meninos do Morumbi, na zona sul. A ONG cuida de famílias carentes na favela de Paraisópolis. Após a visita, Bush deve voltar ao Aeroporto Internacionald de Guarulhos para continuar sua viagem pela América Latina.

Chegada tranqüila

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, chegou ao Brasil acompanhado de sua esposa, Laura Bush, da secretária de Estado, Condoleezza Rice, e da representante do Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab. O avião oficial da Presidência dos Estados Unidos, Air Force One, pousou às 20h05 desta quinta-feira no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A surpresa da viagem foi a presença de Condoleezza na comitiva presidencial, só confirmada pouco antes do Air Force One pousar em solo brasileiro. Na manhã desta sexta-feira, ela e Susan Schwab deverão tomar café da manhã com o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o que aumenta a expectiva de possíveis acordos bilaterais.

* Com informações de Débora Nogueira, repórter do Último Segundo em São Paulo