Notícias


Lula critica burocracia e falta de consenso sobre reforma tributária

G1

‘Mandei duas propostas para o Congresso, e elas não foram votadas’.
Para o presidente, o tempo de "acanhamento econômico" acabou.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou na noite desta terça-feira (1º), em evento no Rio, a burocracia que, segundo ele, emperra projetos importantes no país. Em discurso para empresários do setor de construção, o presidente atacou ainda a falta de consenso sobre a reforma tributária.

"É assim que as coisas funcionam nesse país e a gente fica um culpando o outro e não se junta para consertar", disse Lula, durante a aberturado Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), em um hotel na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

"Todo mundo queria política tributária, política tributária, política tributária… Eu já mandei duas propostas de política tributária para o Congresso Nacional, e elas não foram votadas. Porque cada brasileiro tem a sua política tributária na cabeça. E para cada um a política tributária é aquela que ele vai pagar menos imposto".

O presidente afirmouque o Brasil sairá mais forte da crise e que o tempo de "acanhamento econômico" acabou. Segundo Lula, os R$ 646 milhões em investimentos destinados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) deram à economia brasileira um horizonte de futuro, "que garantiu a travessia segura de uma crise na qual fomos os últimos a entrar e os primeiros a sair". Ele reafirmou ainda que vai criar uma segunda versão do PAC, em 2010.

Pré-sal

Ao citar os investimentos do pré-sal, o presidente defendeu o modelo adotado pelo governo."A decisão que tomamos em relação ao petróleo brasileiro transcende os limites desse governo, vai além do tempo dessa geração. O que desejamos é assegurar aos nossos filhos e aos filhos dos nossos filhos os benefícios decorrentes da exploração de uma das maiores reservas de petróleo descobertas no planeta nos últimos 30 anos".

Após chegar a declarar que iria se ater ao discurso no papel, Lula acabou não resistindo ao improviso, e discursou por 37 minutos. Em um dos momentos de descontração, brincou, ao tossir, que não estava com gripe suína."Não se assustem com essa tosse que não é a gripe suína", brincou.