Notícias


Lei Geral ajudará a crescer o empreendedorismo por oportunidade

Afirmação é do presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, que participou da divulgação da Pesquisa GEM 2006 em São Paulo

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas deverá criar um ambiente ainda mais favorável ao crescimento do empreendedorismo no País, principalmente o motivado pela oportunidade, acredita o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto.

Ele participou, na manhã desta quarta (18), no Sebrae em São Paulo, da divulgação do Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2006), estudo que mede as taxas de empreendedorismo em diferentes países.

"Eu espero que a gente caminhe para ser campeão mundial de empreendedorismo por oportunidade e, em particular, na criação de empreendimentos mais inovadores, com produtos diferenciados, com mais qualidade. Assim estaremos construindo empresas com mais renda, que paguem melhor o trabalhador, e ajudando a desenvolver o País de forma mais acelerada, com maior distribuição de renda", disse Okamotto.

Cerca de 150 pessoas participaram do evento no auditório do Sebrae/SP. O levantamento é uma parceria do Sebrae com o Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBPQ). Participaram também do evento o diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, o gerente de Atendimento Individual do Sebrae Nacional, Enio Pinto, e o diretor-superintendente do Sebrae/SP, Ricardo Tortorella.

Entre os principais resultados divulgados, O GEM mostra que houve uma melhoria nas condições de sobrevivência de empreendimentos no País. Segundo o presidente do Sebrae, a pesquisa é uma bela fotografia do momento brasileiro. "A melhoria da macroeconomia, as políticas governamentais de acesso a crédito, com o crédito consignado, o aumento do salário mínimo, o aumento real da massa salarial do trabalhador, tudo isso possibilita que se criem negócios mais sustentáveis."

Além disso, segundo ele, o Sebrae também está atendendo e orientando milhões de empresários, com eventos, caravanas, rodadas de negócios, capacitações. "O Sebrae está construindo um conjunto de políticas, a chamada Revolução no Atendimento, que levará conhecimento e informações para milhões de brasileiros que querem empreender ou já são empreendedores, através de call center, do novo portal e outros mecanismos que nós vamos lançar para fazer chegar as informações e o conhecimento aos pequenos empreendedores em todo o Brasil que acham que não precisam se informar, mas, quando precisam, às vezes, não têm a informação disponível e acabam encerrando suas atividades."

O superintendente Ricardo Tortorella disse estar "bastante convicto" de que a Lei Geral trará muitos benefícios para o crescimento do empreendedorismo no próximo ano. "A dúvida é o grau de melhorias que podemos ter. Depende da nossa capacidade de articular a regulamentação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas neste momento. Se tão logo regulamentemos com força nos municípios, estados e no governo federal, mais rápido já teremos uma inversão dessas curvas de motivação por oportunidade e necessidade."

A pesquisa também revelou que os brasileiros tendem a empreender mais de uma vez. Em 2006, no Brasil, 4,6% dos entrevistados adultos (entre 18 e 64 anos) afirmaram ter descontinuado, ou seja, encerrado, interrompido ou desistido de algum negócio nos últimos 12 meses. Entre os empreendedores iniciais, 9,3% dos que descontinuaram voltaram a empreender.

"O brasileiro não desiste nunca. Depois que vira empreendedor, ele gosta do negócio e se torna empreendedor de novo. O que nós gostaríamos é que os empreendedores que voltam a empreender tenham mais condições e estejam mais preparados no novo empreendimento", disse Okamotto.

 
Fonte: Agência Sebrae