Notícias


Laptops “populares” ganham mercado com preços até R$ 2.000

Folha Online

JULIANO BARRETO
da Folha de S.Paulo

Ter um notebook nunca custou tão pouco. Graças a uma combinação da queda do dólar, da popularização das telas de cristal líquido e da redução de impostos, fabricantes nacionais conseguiram levar os portáteis a preços inferiores a R$ 2.000.

O resultado desse cenário é uma verdadeira febre dos notebooks. Lojas virtuais e redes varejistas têm seus estoques esgotados com freqüência, e a procura pelos aparelhos não parou de aumentar depois do Natal.

"No final do ano passado, tivemos uma expansão de 400% nas vendas. Neste ano, o crescimento continua na casa dos três dígitos", comemora o gerente de compras do Grupo Pão de Açúcar, Avelino Nogueira.

De acordo com o executivo, todos os notebooks das lojas foram vendidos no quinto dia de uma feira de informática na rede Extra, evento que durou 15 dias.

Os números da Positivo Informática também impressionam. A fabricante afirma ter pulado das 4.500 unidades comercializadas, em 2005, para 45,7 mil unidades vendidas, em 2006.

Preço de ocasião

A grande procura pelos portáteis não é à toa. Mesmo os modelos mais básicos do mercado atual podem atender às necessidades do usuário comum, que encontra ofertas na casa dos R$ 1.600 com pagamento parcelado em mais de dez vezes.

Máquinas com processadores que encaram bem as tarefas básicas do dia-a-dia e com uma quantidade razoável de memória custam menos do que a metade do preço que tinham três anos atrás.

Em 2004, um notebook básico, com processador de 1,2 GHz e 128 Mbytes de memória RAM, custava, em média, R$ 3.800.

Atualmente modelos semelhantes, mas com o dobro de memória, custam cerca de R$ 1.700.

A época tão favorável para as compras também esconde algumas armadilhas. Para economizar alguns reais, o consumidor pode escolher uma máquina com a vida útil mais curta –que não é capaz de funcionar com o sistema Windows Vista, por exemplo.

Pequenas diferenças entre os modelos disponíveis podem amarelar o sorriso de quem comprou o laptop com uma intenção e vai ter que se contentar com outra realidade.

Antes de aproveitar as ofertas, é preciso conferir a reputação da marca, qual é o sistema operacional que acompanha a máquina e saber quais serão as tarefas que o notebook vai encarar.