Notícias


IOF maior não segura viagens ao exterior

diáriodocomércio

Os gastos de brasileiros com viagens internacionais totalizaram US$ 5,45 bilhões no acumulado registrado entre janeiro e maio de 2011, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Banco Central (BC). Somente no mês passado, as despesas com viagens a outros países somaram US$ 1,12 bilhão. As despesas com viagens internacionais subiram 58,1% em abril ante abril de 2010. Em maio, esse crescimento foi de 43,9%, na mesma base de comparação. A projeção da autoridade monetária é a de que esses gastos deverão atingir um total de US$ 15 bilhões no final deste ano.

O aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para gastos com cartão de crédito no exterior não alterou a decisão do brasileiro de viajar para outros países. No entanto,o BC detectou uma mudança na forma de pagamento das compras, de acordo com o chefe do Departamento Econômico da autoridade monetária, Túlio Maciel.
"As viagens internacionais seguem batendo recordes. Os gastos em maio foram o maior para o mês. É algo que reflete o maior poder aquisitivo do brasileiro e tem se repetido", afirmou Maciel.

Menos cartão – No acumulado de janeiro a maio de 2011, os gastos também são recordes para o período. Por outro lado, houve uma redução na participação do cartão de crédito como forma de pagamento no exterior: os gastos com essa modalidade de pagamento caíram de 60,7% a 55% do total das despesas entre os meses de abril e maio.

"Podemos concluir que neste primeiro mês de vigor da medida, a participação do cartão no pagamento recuou. As viagens continuam registrando números elevados. O brasileiro continua viajando, mas pagando mais em dinheiro do que em cartão de crédito."

Os pagamentos com cartão de crédito aumentaram 33,9% no mês passado, em relação a um ano antes. Em abril, haviam crescido 53,8% ante abril de 2010. "O recuo em base anual é bem mais expressivo no cartão de crédito", afirmou Maciel.