Notícias


Instituto desaprova cobrança de impostos sobre remessas

Folha Online

da France Presse, em Washington

O Diálogo Interamericano, instituto com sede em Washington, afirmou nesta terça-feira que os governos não devem cobrar impostos sobre remessas enviadas por imigrantes, incentivando-os ao mesmo tempo a promover a utilização dos bancos para reduzir os custos dos envios.

"Os governos não deveriam intervir nos fluxos de remessas mediante a cobrança de impostos ou controles onerosos", afirmou o centro de análise no segundo relatório de seu grupo de trabalho dedicado às remessas que alcançam US$ 60 bilhões anuais na América Latina.

"Os Estados que tentarem cobrar impostos sobre as remessas só farão com que os imigrantes deixem de enviar dinheiro ou usem canais de fora do controle oficial", alertou o informe, referindo-se às iniciativas adotadas tanto nos países de envio de dinheiro como nos países receptores.

Por outro lado, os membros do grupo de trabalho recomendaram políticas e conselho pelas instituições para incentivar o imigrante e seus familiares a usarem contas bancárias para as transferências de dinheiro.

"Os bancos e as outras instituições financeiras podem ajudar a reduzir o custo da transferência, se puderem transferir dinheiro a outros países de uma maneira mais barata do que as sociedades tradicionais do ramo", destacaram.