Notícias


INSS baixa teto do consignado

O Dia Online

Taxas vão cair de 2,5% para 2,34% ao mês. Segurados podem refinanciar para pagar menos e alongar prazos

Rio – OConselho Nacional da Previdência Social (CNPS) baixou o teto da taxa de juros do empréstimo consignado de aposentados e pensionistas do INSS de 2,5% para 2,34% ao mês. Para o cartão de crédito, a taxa cai de 3,5% para 3,36% ao mês. Segurados titulares de 6,3 milhões de contratos em vigor podem fazer as contas e pensar na possibilidade de renegociar para trocar a dívida por outra, menor.

Quem ganha o teto do INSS (R$ 3.218,50) tem margem de R$ 965,55. Se refinanciar um contrato na metade do prazo, pode liberar espaço na margem consignável, além de pagar juros menores — 30% só para empréstimo ou 20% para empréstimo e 10% no cartão. Mas, para isso, precisa negociar com os bancos.

Hoje, já há instituições que oferecem taxas inferiores, como Caixa Econômica Federal (2,07%), Banco do Brasil (2,02%), Nossa Caixa (2,02%), Banrisul e Mercantil do Brasil(2,32%). “Ao definir juros menores, criamos condições para colocar nas mãos dos aposentados e pensionistas uma margem maior do crédito”, afirmou o ministro da Previdência, José Pimentel.

O economista Miguel de Oliveira, da Anefac, disse que vale refinanciar. “Trocar uma dívida por outra, menor, é vantagem. O banco não é obrigado, mas nada impede que o aposentado ou pensionista vá a outra instituição para pedir um empréstimo. É a portabilidade. Quita a dívida e pega outro crédito com taxa menor e prazo diferenciado. Também pode negociar com o banco original para propor refinanciamento. É a concorrência.

Acontece quando as pessoas são convidadas para trocar de operadora de celular. Para ficar com o cliente, eles negociam”, explica.