Notícias


Impostômetro chega aos R$ 100 bilhões no ano

SÃO PAULO. Cem bilhões de reais. É o que o “Impostômetro”, painel eletrônico mantido pela Associação Comercial de São Paulo, vai marcar este domingo, referente ao valor dos impostos pagos pelos brasileiros desde o início do ano. Até ontem, o painel indicava R$ 89 bilhões — R$ 90 milhões por hora ou R$ 1,5 milhão por minuto. Com base em dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), a associação afirma que a arrecadação deve somar R$ 810 bilhões neste ano, 10,8% mais que o valor estimado para 2005.

— É um absurdo o governo informar que não aumentou a carga tributária, se os números da arrecadação não param de crescer. O brasileiro não suporta mais pagar tanto imposto e não receber sequer serviços dignos em contrapartida — afirmou o presidente da entidade, Guilherme Afif Domingos.

A estimativa do IBPT é de que a carga tributária total em 2005 tenha atingido R$ 732 bilhões, ou 37,5% do PIB, contra 36,8% no ano anterior, o que seria um novo recorde.

— Vive-se uma política de arrocho tributário. O problema é a cara de pau de dizer que a carga está caindo — disse o presidente do instituto, Gilberto do Amaral.

O governo alega que o crescimento da arrecadação federal vem principalmente da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e do IR Pessoa Jurídica, indicando aumento do faturamento das empresas. (Aguinaldo Novo)