Notícias


Imposto de Renda sustenta aumento da arrecadação do governo

Folha Online

O Imposto de Renda e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) sustentaram a disparada na arrecadação federal, informa a repórter Leandra Peres, em matéria publicada na Folha (a reportagem está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL).

O maior salto percentual na arrecadação desses tributos e no volume de recursos veio do IR pago pelas empresas, que aumentou 61,5% no período e totalizou R$ 71,5 bilhões em 2007.

As pessoas físicas deixaram 25,1% a mais de tributos no caixa do governo nos últimos quatro anos. Foram R$ 55,2 bilhões, incluindo o que é recolhido na fonte sobre os contracheques, o pagamento devido na declaração anual de ajuste e a venda de ações.

Arrecadação

Em 2008, a arrecadação federal de impostos e tributos fechou os primeiros cinco meses em R$ 275,4 bilhões. O resultado é recorde e representa uma alta de 11,13% sobre o mesmo período de 2007.

Apesar disso, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, disse que não é possível afirmar que houve aumento da carga tributária.

Segundo ele, houve uma formalização e um crescimento maior da economia, o que contribuiu para aumentar a arrecadação. "A carga é arrecadação sobre PIB, mas nós tivemos um crescimento maior da economia", afirmou.

Um estudo divulgado em 16 de junho pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário) aponta que a carga tributária atingiu o maior patamar da história, de 38,9% do PIB (Produto Interno Bruto) no primeiro trimestre deste ano, representando um aumento de 1,87 ponto percentual em relação ao ano passado.