Notícias


IGP-10 acelera e registra inflação de 0,20% em janeiro

JB ONLINE

RIO – O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) variou 0,20%, em janeiro. A taxa apurada em dezembro registrou queda de 0,07%. O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

O Índice de Preços por Atacado (IPA) variou 0,07%, em janeiro. Em dezembro, a retração foi de 0,25%. Os Bens Finais registraram taxa de variação de 0,16%, em janeiro, ante -0,14%, em dezembro. Contribuiu para esta aceleração, o subgrupo de alimentos processados, que teve sua taxa elevada de -0,90% para 1,18%. O índice relativo a Bens Finais (ex), calculado sem os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de 0,34%. No mês anterior, a taxa foi de -0,04%.

Já o índice do grupo Bens Intermediários registrou variação de 0,29%. No mês anterior, a taxa registrou queda de 0,36%. Quatro dos cinco subgrupos apresentaram aceleração, com destaque para materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de -0,25% para 0,47%. O índice de Bens Intermediários (ex), obtido após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, registrou variação de 0,29%. No mês anterior, foi registrada variação de -0,43%.

O índice de Matérias-Primas Brutas passou de -0,22%, em dezembro, para -0,46%, em janeiro. Neste grupo, vale destacar as desacelerações dos itens: laranja (16,34% para -2,37%), soja (em grão) (-0,86% para -3,50%) e milho (em grão) (-0,29% para -3,71%). Em sentido oposto, registraram aumento: café em grão (-0,43% para 4,88%), arroz em casca (-3,18% para 4,82%) e bovinos (-2,50% para -0,98%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,52%, em janeiro, ante 0,28%, em dezembro. O avanço na taxa do índice deveu-se aos grupos: Transportes (0,22% para 1,04%), Alimentação (0,36% para 0,77%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,04% para 0,25%) e Educação, Leitura e Recreação (0,34% para 0,52%). Nestas classes de despesa destacam-se os itens: tarifa de ônibus urbano (0,00% para 1,89%), laticínios (-2,57% para 0,01%), artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,64% para 0,24%) e cursos formais (0,00% para 0,78%), respectivamente.

Contrários à tendência do índice estão os grupos: Habitação (0,24% para 0,18%) e Vestuário (0,81% para 0,79%). Os itens que mais contribuíram para as desacelerações observadas nestas classes de despesa foram: tarifa de eletricidade residencial (0,50% para 0,03%) e calçados (1,16% para 0,04%), respectivamente.

O grupo Despesas Diversas repetiu a taxa de variação do mês anterior: 0,17%. Em sentido ascendente, vale destacar o item cerveja (1,54% para 2,08%) e em trajetória descendente, o item alimento para animais domésticos (2,24% para -0,55%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em janeiro, taxa de variação de 0,30%, acima do resultado do mês anterior, de 0,25%. Os três grupos componentes do índice apresentaram acréscimos em suas taxas de variação: Materiais e Equipamentos, de 0,20% para 0,23%, Serviços, de 0,43% para 0,58% e Mão de Obra, de 0,25% para 0,29%.