Notícias


IFRS: 40% dos americanos não querem deixar US Gaap

De acordo com pesquisa, 90% das companhias nunca usaram os padrões contábeis internacionais

SÃO PAULO – O padrão internacional de contabilidade (IFRS), obrigatório no Brasil a partir de 2010, não agrada os empresários norte-americanos. Segundo pesquisa da Grant Thornton dos Estados Unidos, 40% dos entrevistados afirmam que as companhias da região não deverão trocar o US Gaap, atual lei contábil do país, pelo novo sistema.

O levantamento aponta, ainda, que 39% dos executivos pretendem aderir ao IFRS dentro de três a cinco anos. Apenas 7%querem usar os padrões internacionais imediatamente.

“Os órgãos reguladores dos Estados Unidos continuam debatendo a obrigatoriedade do IFRS, porém a previsão para transição até 2014 pode ser estendido”, explica Daniel Maranhão, que é o responsável pela área de práticas internacionais da Terco Grant Thornton.

Do total, apenas 15% das empresas públicas e 8% das privadas utilizam o IFRS em seus balanços atualmente.

A falta de conhecimento da ferramenta, de acordo com o estudo, é um dos fatores que deverá adiar a adoção do modelo. Ao todo, apenas 39% dos executivos estão familiarizados com o IFRS. Os elevados custos de implementação também representam um entrave da transição para 49% das empresas.

Leia mais:

IFRS para pequenase médias sai nesta semana

IFRS será finalizado dia 22; 4 regras ficam de fora

Atraso no IFRS elevará custos corporativos, diz Audibra