Notícias


Greve de auditores atrasa venda do carro mais barato do País

Fonte: Redação Terra

A Effa Motors ainda não começou a vender o M 100, carro chinês que será o mais barato do Brasil. O modelo estava previsto para ser comercializado a partir da segunda quinzena de abril, mas, segundo a assessoria de imprensa da empresa, a greve dos auditores fiscais da Receita Federal prejudicou o cronograma.

A greve dos auditores começou em 18 de março e foi suspensa no dia 12 de maio. Porém, os trabalhadores alertaram que poderão parar novamente, caso reivindicações não sejam atendidas até 1º de junho.

A empresa diz que um lote com 400 modelos M 100 estão parados no porto de Montevidéu, no Uruguai, esperando para embarcar para o porto de Santos. Dos primeiros 18 carros trazidos pela Effa para o País, apenas três foram emplacados. Os demais foram utilizados para testes e pesquisas de mercado com consumidores.

A importadora não citou data, mas disse que o lote de carros que está parado no Uruguai deve ser logo colocado a venda no Brasil. A velocidade de comercialização destes veículos irá determinar a quantidade de novos M 100 que serão posteriormente importados.

O M 100 custará a partir de R$ 22,9 mil e baterá o Mille, da Fiat, como carro mais barato do País. O veículo compacto de quatro portas fabricado pela Changhe Machinery Factory vem equipado com um motor Suzuki 1.0 litro, que gera 47 cavalos de potência. Entre os itens de série do carro estão ar condicionado, vidros dianteiros elétricos, alarme, farol de neblina, comando interno do retrovisor e toca-CD.

Segundo a importadora, o M100 mede 3,56 m de comprimento por 1,6 mde largura e 1,67 m de altura. Os bancos dianteiro e traseiro do veículo são retráteis, dando mais espaço para os passageiros.