Notícias


Governo analisa elevar impostos para desonerar outros setores

Folha Online

da Folha Online

Hoje na FolhaO governo está analisando uma nova rodada de aumento de carga tributária de alguns setores para desonerar outros que pretende estimular em meio à crise econômica. Segundo a coluna Mercado Aberta, assinada por Guilherme Barros (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL), o próximo a pagar tributos mais altos será a indústria de cosméticos, além de bebidas.

A medida seria aplicada para estimular alguns setores em meio à crise sem prejudicar a arrecadação fiscal. A receita do governo caiu 27% em fevereiro ante o mesmo mês de 2008.

No final de março, o governo estendeu o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) reduzido dos automóveis, isentou uma série de materiais de construção e também desonerou o setor de motocicletas. Por outro lado, elevou os impostos do cigarro.

Segundo a Abihpec (associação da indústria de cosméticos), a incidência de impostos no setor varia de 40% do preço de fábrica, para produtos de higiene oral, a 94%, para tintas de cabelo, por exemplo, afirma Silva.

Nesta semana, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o governo pode anunciar em breve novas medidas de desoneração. Após uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Mantega disse que, por enquanto, não está prevista a extensão da redução das alíquotas de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para novos setores.

A declaração veio em resposta aos rumores de que estaria em estudo a prorrogação da redução das alíquotas de IPI para a indústria automobilística, além da inclusão de novos produtos como geladeiras e fogões.