Notícias


Gastos com alimentação são os que mais pesam no orçamento dos brasileiros, indica pesquisa

Alimentação é o item que mais pesa no orçamento dos brasileiros. Pelo menos é isso o que mostra pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, a pedido do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

De acordo com o levantamento, que ouviu mil pessoas em todas as regiões brasileiras entre os dias 23 e 29 de janeiro, 33% dos entrevistados afirmam que esse tipo de consumo é o que mais gera despesas à família.

Outros gastos

Em segundo lugar, 12% dos entrevistados afirmam que estão prestações de crediário, seguidas por impostos (11%), aluguel (10%), cartão de crédito/cheque especial (6%) e educação (4%).

Outros 3% citam pagamento de dívidas (3%), serviços (2%) e prestação da casa própria (1%).

Onde mais pesa

No entanto, são as famílias pertencente às classes D e E que concentram a maior parte dos ganhos para comprar comida, com 47% das respostas. Em seguida, está a classe C, com 27%, seguida pela A e B, com 11%.

Ao mesmo passo, são os moradores do Nordeste que sentem o peso da alimentação mais forte em seu orçamento, com 54% das respostas. Em seguida vem o Sul, com 36%; Sudeste, com 24%; e Norte/Centro-Oeste, com 22%.

Transporte

Vale lembrar que um outro levantamento, publicado pelo economista Márcio Pochmann, professor da Universidade de Campinas (Unicamp), mostrou que, de 1958 a 1995, para arcar com o aumento das tarifas de transporte público, a população “desviou” dinheiro que antes era utilizado para compra de alimento e para a habitação.

Os dados mostram que, em 1958, o setor de Alimentação correspondia a 45% do orçamento familiar, a Habitação, 33%, e os Transportes, 2%. Já em 1995, essa representatividade passou para, respectivamente, 27%, 24% e 14%.