Notícias


Gasolina fica ao menos R$ 0,06 mais cara com mudança em mistura

CLARICE SPITZ
da Folha Online

O consumidor vai ter que desembolsar no mínimo mais R$ 0,06 por litro a cada vez que abastecer o carro com gasolina após a redução do percentual de mistura de álcool no combustível.

Nesta quinta-feira, o governo deve anunciar a mudança na quantidade álcool anidro misturada na gasolina de 25% para 20%.

Pelos cálculos da professora Heloisa Lee Burnquist, do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), órgão da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), da USP, com a mudança, o preço da gasolina C –aquela que é comercializada entre distribuidoras o posto de combustível– sobe de R$ 2,05 para R$ 2,108.

São considerados os dados do litro do álcool anidro comercializado pelas usinas na última semana em São Paulo acrescido de PIS/Cofins e frete médio de Sertãozinho.

Como o mercado é livre, não é possível calcular quanto exatamente o preço da gasolina vai subir para o consumidor. O preço da gasolina C não é o que chega ao consumidor pois não leva em consideração a margem de lucro dos postos e impostos, entre outras coisas. “É o ônus mínimo que o consumidor vai ter”, afirma Burnquist.

O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, admitiu que o preço da gasolina para o consumidor final poderá subir entre 1% e 2% com a medida. Esse impacto deverá variar de acordo com o Estado devido às diferentes alíquotas de ICMS.

O litro da gasolina para o consumidor no país encerrou a semana passada em alta de 0,20% para R$ 2,506 em média, segundo a ANP.