Notícias


Entidades pedem esclarecimento sobre tributos pagos

Segundo o presidente do Instituto de Planejamento Tributário (IBPT), Gilberto Luiz Amaral, a cada R$ 100 gastos no supermercado, o brasileiro deixa R$ 27 em impostos.

Thiago Velloso

SÃO PAULO – Diversas entidades de classe se reuniram hoje, em São Paulo, para pedir esclarecimentos sobre os impostos pagos sobre mercadorias e serviços. As entidades pedem a regulamentação do parágrafo 5º do artigo 150 da Constituição federal, segundo o qual “a lei determinará medidas para que os consumidores sejam esclarecidos acerca dos impostos que incidam sobre mercadorias e serviços”.

O movimento, que pede a discriminação dos impostos indiretos pagos pela população nas notas fiscais, já passou por 19 cidades de São Paulo e pretende reunir 1,5 milhão de assinaturas, no Brasil, para requerer a regulamentação do artigo. Até agora, já foram colhidas 300 mil.

“Queremos que o cidadão, conscientemente, saiba que ele é um contribuinte. A grande maioria pensa que é isenta, mas o grosso dos impostos é na hora que ele consome; e isso está escondido”, diz o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Guilherme Afif Domingos, que encabeça o movimento.

Segundo o presidente do Instituto de Planejamento Tributário (IBPT), Gilberto Luiz Amaral, a cada R$ 100 gastos no supermercado, o brasileiro deixa R$ 27 desse total para impostos, taxas e contribuições. Nos eletrodomésticos, a tributação média chega a 43%. “É importante que as pessoas saibam o quanto o governo arrecada, para que se possa pedir a contraprestação correta na aplicação do dinheiro público.”