Notícias


Dona da Daslu pode pegar até 21 anos de prisão

A empresária Eliana Tranchesi, proprietária da Daslu, butique de luxo de São Paulo, pode pegar até 21 anos de prisão se for condenada pelos crimes de que é acusada. Ela e mais seis pessoas foram denunciadas na manhã de hoje pelo Ministério Público Federal por formação de quadrilha, importação fraudulenta, descaminho aéreo consumado, descaminho aéreo tentado e falsidade ideológica.
Na denúncia, encaminhada pelos procuradores da República Mateus Baraldi Magnani e Jefferson Aparecido Dias, também está o nome do irmão de Eliana, Antônio Carlos Piva de Albuquerque. As outras cinco pessoas denunciadas são donas de quatro importadoras que trabalham com a Daslu: Celso de Lima (Multimport), André de Moura Beukers (Kinsberg), Roberto Fakhouri Junior e Rodrigo Nardy Figueiredo (Todos os Santos) e Christian Polo (By Brasil). No caso dos importadores, a pena varia de 2 a 14 anos de prisão.

A dona da butique e o irmão já haviam sido detidos em julho, quando a Polícia Federal realizou uma operação na loja por suspeita de sonegação fiscal. A empresária foi liberada 12 horas depois e o irmão ficou detido por cinco dias.

As investigações sobre o suposto esquema de contrabando e de fraude fiscal envolvendo a Daslu começaram em outubro de 2004 com a apreensão de uma nota fiscal da Gucci que estava em um contêiner no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A nota mostrava a venda direta da grife italiana para a Daslu enquanto outra nota, a que foi apresentada à Receita Federal dizia que a mercadoria havia sido exportada por uma de Miami (EUA) para uma importadora no Brasil.

Uma das provas apreendidas na Operação Narciso e apresentadas à Justiça Federal, juntamente com a denúncia, encontra-se uma carta, assinada e rubricada em todas as páginas por Celso de Lima, dirigida a Piva de Albuquerque em que consta uma planilha de proposta de subfaturamento. Na planilha é mencionada, inclusive, a economia anual em impostos que seria obtida em razão da adoção de um ou outro índice de subfaturamento.